Cidadeverde.com
Geral

Preso confessa que enforcou mulher e alega uso de drogas

Imprimir
Foto: Piripiri 40 graus

Policiais da delegacia regional de Piripiri, 157 quilômetros ao Norte de Teresina, prenderam no final da tarde de ontem (26) Deoclécio Boaventura da Silva, 23 anos. Ele é acusado de matar Maria de Lourdes Soares da Silva, 42 anos, há cerca de 10 dias, na estrada que dá acesso ao açude Caldeirão. A vítima sofria problemas mentais e tomava medicação controlada, e desapareceu no dia 16.

Após a localização do corpo no dia 21, a polícia iniciou as investigações e chegou ao nome de Deoclécio. O juiz da 1ª Vara de Piripiri, Francisco João Damasceno, decretou prisão preventiva ontem, mandado cumprido no mesmo dia. O trabalho foi feito sob sigilo para evitar manifestações populares contra o acusado, em decorrência da comoção que o crime causou na cidade. 

Arquivo Pessoal

Adília Acioli, titular da Delegacia da Mulher de Piripiri, informou ao Cidadeverde.com que o acusado já prestou depoimento e confessou o crime. Deoclécio admitiu perante a polícia que enforcou Maria de Lourdes. "A alegação dele foi uso de drogas. Ele disse que teve alucinações. Não houve motivo para o crime", declarou a delegada. O acusado informou que é usuário de drogas há mais de 10 anos e teria ingerido ainda grande quantidade de bebida álcoolica no dia.

Deoclécio da Silva ainda admitiu ter matado Maria de Lourdes no local, mas negou ter cometido crime sexual com a vítima. "O exame pericial do cadáver não conseguiu constatar causa morte em decorrência do estado avançado de decomposição", acrescentou a delegada. 

Maria de Lourdes havia saido de sua casa no bairro Caixa D’Água por volta das 9h da manhã do dia 16 de outubro, dia de Nossa Senhora dos Remédios, padroeira de Piripiri. 

Fábio Lima
Imprimir