Cidadeverde.com
Geral

Morre aos 96 anos, Maria Alencar, viúva do prof. Valter Alencar

Imprimir

Morreu na madrugada de hoje, na Clínica Pronto Med, em Teresina, dona Maria do Amparo Ferreira Alencar de 96 anos. Há três anos, a viúva do Professor Valter Alencar, fundador da TV Clube, sofria de uma doença degenerativa - Mal de Alzheimer.

Dona Maria Alencar estava internada desde o dia 12 de novembro com problemas de obstrução intestinal, o quadro clínico se agravou e ela foi transferida para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

O velório está sendo realizado na funerária Pax União e o enterro previsto para às 17h, no Cemitério São José, zona norte de Teresina. 

Maria do Amparo Ferreira Alencar nasceu em Teresina, no dia 03 de dezembro de 1914. Filha de Gil Martins Gomes, um dos primeiros industriais do Piauí, fundador da Usina Santana, e de D. Maria Fonseca Ferreira. Os pais de Maria do Amparo eram do município de Jerumenha, a família era formada pelos pais e mais sete filhos, ela era a caçula.

Maria do Amparo estudou em Campinhas, São Paulo, mas se formou em Teresina, na Escola Normal. Trabalhou como professora na própria usina do pai, lecionando para os funcionários e moradores da região.

Em agosto de 1938, conheceu o professor Valter Alencar nos festejos de União. Um ano mais tarde se casou e teve quatro filhos: Teresa Maria Ferreira de Alencar Rebelo, Gilda Maria Ferreira de Alencar, Segisnando Ferreira de Alencar e Valter Alencar Filho.

Sempre muito reservada, dona Maria pouco acompanhava o marido nos eventos sociais, mas era uma grande companheira de Valter Alencar. Participava de todas as decisões que envolviam a família e os negócios. Foi uma das maiores incentivadores do marido na fundação da primeira emissora de TV do Piauí, a TV Rádio Clube, inclusive, apoiando-o a se desfazer do patrimônio da família para a realização deste sonho, deste projeto. Em homenagem à esposa, o professor Valter Alencar inaugurou a TV Rádio Clube no dia do aniversário da companheira, 03 de dezembro de 1972.

Em 1975, aos 61 anos, dona Maria do Amparo ficou viúva e com pulso firme apoiou os filhos a dar continuidade ao trabalho e ao sonho do patriarca da família. Dona Maria deixa 4 filhos, 12 netos e 16 bisnetos.



[email protected]

Imprimir