Cidadeverde.com
Geral

Prefeito suspende decreto e a tarifa de ônibus volta a R$ 1,90

Imprimir
Atualizada às 13h08
Gritos de guerra de comemoração

Os estudantes sobem para a avenida Frei Serafim comemorando muito, com gritos de guerra e palavras de ordem. “Derrotamos o prefeito, derrotamos os grandes!” e grito de guerra: “Ah! Que é que é isso Teresina tá tomada. Ah! Que é isso Teresina tá tomada! É a Frei Serafim! É a Ponte Estaiada! Teresina está tomanda!”

Sete viaturas da Polícia Rodoviária Federal (PRF) estão na entrada da ponte Juscelino Kubstichek e libera o trânsito aos poucos, recomendando que motoristas dirijam devagar, pois os estudantes fazem passeata pela avenida Frei Serafim. 

Atualizada às 12h45
Suspenso decreto que aumentou a passagem

O prefeito Elmano Férrer vai conceder coletiva à imprensa, às 13h30, para falar sobre as manifestações e a tarifa de ônibus. Férrer vai anunciar que suspendeu o decreto até que seja concluída a auditoria. A passagem volta a ser R$ 1,90.

A decisão surge após uma reunião com o secretariado e de admitir ao Cidadeverde.com que poderia suspender o decreto, na manhã desta sexta(02). 

Fotos: Thiago Amaral/Cidadeverde.com

No carro de som, os estudantes divulgam a informação que a passagem caiu para R$ 1,90. Os estudantes comemoram e se abraçam. Eles se organizam para subir a avenida Frei Serafim.

Atualizada às 12h33
Estudantes enfrentam Cavalaria da PM

Muito tumulto e confusão em frente à Câmara Municipal de Teresina, onde estudantes se concentram. Cerca de dez militares da Cavalaria faziam a segurança do local quando começou um tumulto e os estudantes com os ânimos acirrados, foram para cima dos cavalos, cantando “Que país é esse?” da banda Legião Urbana. 



A cavalaria foi afastada e policiais a pé tomaram a frente do tumulto. Para a coordenadora do gerenciamento de Crises, tenente coronel Julia, na realidade houve um mal entendido, um dos cavalos disparou e os estudantes pensaram que estavam indo contra eles. “A polícia está aqui para resguardar a manifestação. Não havendo excessos, como está acontecendo um movimento pacífico a polícia não está intervindo. Só garante a segurança da manifestação”, explicou a coronel Júlia. 

O helicóptero da Polícia Militar sobrevoa a manifestação enquanto, o carro de som toca o repertório da banda Legião Urbana. Houve um reforço no efetivo da Polícia Militar, com a presença do comandante de Policiamento da Capital, coronel José Albuquerque. 


Líder estudantil

Cássio Borges, presidente do DCE na UFPI, disse que vão novamente fechar a avenida Frei Serafim e podem retornar à frente da Prefeitura. “Vamos fechar o centro novamente e bloquear o trânsito. Amanhã vamos tentar ir às ruas de novo. Se não for possível vamos nos articular no final de semana para retomar o movimento na segunda”. 


O líder estudantil disse que o que aconteceu ontem foi um momento que o movimento se radicalizou devido à negativa do prefeito Elmano Férrer, porque segundo ele, tinha que ter dado uma resposta. “Foi proposta uma auditoria de dois meses e nós não vamos aceitar. Queremos a revogação do decreto”, admitindo que o movimento é muito complexo e há entidades estudantis, de classes e de moradores, com várias linhas de pensamento.  


“Existem aqueles que defendem a radicalização e há casos, como o nosso, que não defende. Mas, todos estão em busca do bem comum que é o melhor sistema de ônibus para todos”, finaliza. 
 
Matérias relacionadas:




Flash de Carlos Lustosa
Redação de Caroline Oliveira
redacao@cidadeverde.com

Imprimir