Cidadeverde.com
Geral

Beneficiários têm uma semana regularizar Bolsa Família bloqueado

Imprimir
Os beneficiários do Programa Bolsa Família que não receberam os recursos no mês de janeiro por falta de atualização de dados têm uma semana para regularizar a situação no Cadastro Único para Programas Sociais, o CadÚnico. Até quarta-feira (29), elas devem procurar as prefeituras dos municípios onde moram, repassar as informações necessárias e, assim, voltar a receber o benefício. Caso contrário, o pagamento será cancelado.


Para isso, devem levar comprovante de renda de cada membro da família que more no mesmo endereço, assim como os documentos individuais, comprovante de residência e de escolaridade. Em qualquer situação, devem apresentar carteiras de identidade, título de eleitor e o Cadastro de Pessoa Física (CPF). A atualização de dados é feita anualmente para todas as famílias que completam dois anos sem alteração ou confirmação em seus cadastros. Trata-se de um mecanismo de controle que permite aos gestores identificar mudança de endereço ou de renda, localizar a escola das crianças para acompanhamento da frequência, além de analisar a composição familiar.

Em todo o país, 729 mil famílias tiveram os recursos suspensos provisoriamente por descumprirem o prazo de atualizar os dados até 31 de dezembro. Somente no Rio de Janeiro, foram 51.070 famílias. O secretário de Renda e Cidadania do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Luiz Henrique Paiva, atribui a defasagem do cadastro à dificuldades de informação e à própria localização dessas famílias.

O Programa Bolsa Família atende 13,3 milhões de famílias brasileiras com renda por pessoa até R$ 140 por mês. Os valores do benefício variam de R$ 32 a R$ 306. Para garantir os recursos, é preciso manter os filhos na escola, a agenda de saúde em dia e atualizar os dados cadastrais pelo menos a cada dois anos. "O custo da transferência de renda significa apenas 0,4% do Produto Interno Bruto Brasileiro [PIB]. O repasse a cada família atende às condições do Orçamento da União e não poderia chegar a um salário mínimo, pois afetaria o mercado de trabalho, atrapalhando a inserção dos trabalhadores", disse em entrevista na semana passada.

Começou no dia 14, o pagamento do Bolsa Família de fevereiro, para quem está em dia com o CadÚnicdo e, com ele, a segunda parcela da antecipação para 793.891 famílias prejudicadas pelas enchentes e estiagens no país. Foram beneficiadas populações de 666 municípios, que contaram com crédito de cerca de R$ 90 milhões. Os estados mais atingidos pela chuva foram o Rio de Janeiro, Minas Gerais e o Espírito Santo e, pela seca, o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o Paraná.


Fonte: ABr
Imprimir