Cidadeverde.com
Geral

Aeromoça surta e diz que avião vai cair durante voo

Imprimir
Uma comissária de bordo provocou pânico numa aeronave que se preparava para decolar do aeroporto de Dallas, nos EUA, ao anunciar no sistema de comunicação interno que o avião cairia. A aeromoça, em aparente surto psicótico, foi contida por passageiros e retirada da aeronave para uma avaliação psiquiátrica.


O incidente provocou um atraso de várias horas no voo da American Airlines para Chicago. Em pânico, vários passageiros ligaram para a polícia para pedir ajuda. A polícia local divulgou nesta quarta-feira gravações das ligações feitas durante o incidente, na sexta-feira.

"Estamos no voo 2332 e estão falando no rádio que o avião vai cair", relata uma das passageiras à atendente do serviço de emergência. "Por favor, nos ajude", apela.

Segundo relato dos passageiros, a aeromoça, aparentemente fora de si, teria começado a pedir que o avião, que taxiava na pista, voltasse ao terminal, alegando que estaria com problemas mecânicos. Ao ouvir de outra comissária que a aeronave não tinha nenhum problema, a aeromoça teria então tomado o sistema de comunicação e anunciado aos passageiros: "Não me responsabilizo pela segurança de ninguém, porque o avião vai cair."

Comissária imobilizada

Um dos passageiros que ligaram para a emergência relatou que uma pessoa saiu da parte de trás do avião e imobilizou a aeromoça. "Não se preocupem, ele pode ser um segurança. Eles voam armados à paisana. Não se preocupem", afirmou a atendente.

Posteriormente, porém, foi revelado que se tratava mesmo de um passageiro. Logo em seguida, numa outra ligação feita do avião, um passageiro pergunta: "Vocês estão cientes do que está acontecendo no voo 2332 neste momento?" "Parece que eles estão contendo fisicamente uma comissária de bordo. Ela perdeu a compostura. As pessoas estão ajudando", relatou o passageiro.

O avião acabou retornando ao terminal do aeroporto, onde era aguardado pela polícia e por agentes do FBI. Apesar da confusão, as autoridades locais decidiram não processar a aeromoça.

Fonte: BBC Brasil
Imprimir