Cidadeverde.com

Pesquisadores desenvolvem câmara que elimina coronavírus

Foto: IFPI

Uma equipe de pesquisadores do Campus Oeiras do Instituto Federal do Piauí (IFPI) desenvolveu o projeto CADU-C, uma câmara de desinfecção com tecnologia Ultravioleta C (UV-C) voltada para a prevenção e eliminação de patógenos em objetos e superfícies gerais.

A tecnologia foi desenvolvida em resposta à Covid-19, doença ocasionada pelo novo coronavírus, que se propaga facilmente através de materiais e/ou objetos contaminados. 

O projeto surgiu em março de 2020, momento em que houve a declaração de estado de emergência em vários países e também nos estados brasileiros, com confinamento e distanciamento social, visando redução da propagação da doença.

Inicialmente, foram desenvolvidas algumas pesquisas sobre a COVID-19 e sobre as possíveis tecnologias de combate ao vetor da doença. Com isso, identificou-se a oportunidade de desenvolvimento da Câmara CADU-C, construída com as tecnologias UV-C e arduíno. VEJA VÍDEO AQUI

A partir de edital de fomento concedido pela Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (PROPI/IFPI), viabilizou-se o desenvolvimento do protótipo.

O equipamento pode ser produzido a baixo custo, com menos de R$ 1000,00. O tempo utilizado para a desinfecção pode ser ajustável, de quatro ou dez minutos. O controle e regulação pode ser realizado por meio de smartphones, remotamente. Há também o cuidado com a segurança do usuário, pois a câmara só funciona com a porta fechada.

Em geral, o equipamento não provoca odores e não altera as características dos alimentos e nem dos materiais, consome pouca energia e é de fácil manipulação. Além disso, pode variar de tamanho, dependendo da necessidade do usuário, e pode ser utilizada em vários ambientes, tais como hospitais, residências, restaurantes, entre outros. Podem ser higienizados materiais em geral, tais como alimentos, objetos e superfícies.  

“Esta é uma importante contribuição do Instituto Federal do Piauí e da ciência brasileira e piauiense no enfrentamento à COVID-19. É importante oferecermos à sociedade tecnologias que garantam à retomada à vida normal, com segurança. Neste sentido, desenvolvemos um equipamento que tem o potencial de oferecer conforto e segurança às pessoas no momento das compras, durante a aquisição ou uso de um objeto ou ainda durante o consumo de um alimento. Como perspectiva, pretendemos proteger e transferir a tecnologia CADU-C, de modo que ela seja disponibilizada à sociedade. A partir disso, cumprimos a missão de uma Instituição de Ciência e Tecnologia com a marca e qualidade do Instituto Federal do Piauí, priorizando e atendendo às demandas da sociedade”, explicou Marina Bezerra, que integra a equipe de pesquisadores.

Os pesquisadores responsáveis pelo projeto são:

 -Prof. Me. Robson Almeida Borges de Freitas: Analista e Desenvolvedor de Sistemas, Instituto Federal do Piauí - Campus Oeiras 

- Profa. Me. Humbérila da Costa e Silva Melo: Bióloga, Instituto Federal do Piauí - Campus Oeiras 

- Profa. Me. Margarete Almeida Freitas de Azevedo: Nutricionista, Instituto Federal do Piauí - Campus Angical  

- Profa. Me. Marina Bezerra da Silva: Administradora, Instituto Federal do Piauí - Campus Oeiras  

- Prof. Dr. Daniel Leite Viana Costa: Cientista da Computação, Instituto Federal do Piauí - Campus Oeiras  

- Profa. Esp. Ana Claudia Xavier: Engenheira Instituto Federal do Piauí - Campus Teresina Central  

 

Da Redação
[email protected]