Cidadeverde.com

Projeto da UFPI implementa energia solar em escola pública rural de Oeiras

Foto: Divulgação/Fadex

O projeto de extensão Escolas Solares da Universidade Federal do Piauí (UFPI) implementou placas solares na Escola Contentamento, localizada na zona rural de Oeiras. O projeto, administrado pela Fundação Cultural e de Fomento à Pesquisa, Ensino, Extensão e Inovação (FADEX), pretende fornecer energia limpa e conscientização para os alunos da rede pública.

O projeto Escolas Solares possui o objetivo de contemplar escolas públicas das zonas rurais do Piauí com sistema de energia solar conectada à rede. “A Escola Contentamento é a primeira unidade escolar a receber o sistema de energia solar conectado à rede. Esse sistema vai proporcionar uma redução dos gastos da escola com energia, sem falar do ganho no ponto de vista ambiental. É mais um projeto da UFPI, em parceria com o Instituto Federal do Piauí (IFPI), Emater e os gestores municipais”, afirmou Marcos Lira, coordenador do projeto.

Conforme a Secretária Municipal de Educação de Oeiras, Tiana Tapety, o município recebeu de braços aberto o projeto Escolas Solares. “A importância de incentivarmos o uso de energia solar nas escolas parte do princípio de mudança de consciência na perspectiva de uma energia limpa para as nossas crianças, adolescentes e suas famílias. Isso faz com que o homem conviva tranquilamente com o meio ambiente. Incentivar e implementar essa energia solar na nossa escola é um ganho que vem também para somar os nossos projetos de ensino”, disse.

A implantação da energia solar na Escola Contentamento vai gerar e redução de cerca de aproximadamente mil reais na conta de energia. Para a diretora da Escola do Contentamento, Leia Pacheco, o projeto vai mais além do que proporcionar energia para a escola, pois vai impactar a vida de alunos e familiares. 

“A contribuição principal é a questão ambiental realmente e a consciência dos alunos. Estamos muito felizes porque contemplamos alunos de 25 comunidades, então esse trabalho que está sendo feito aqui na escola vai germinar e brotar lá na comunidade que o aluno vive. O aluno vai saber, conhecer como é utilizada a energia solar e os benefícios que essa energia traz para o meio ambiente “, ressaltou a diretora.

Da Redação
[email protected]