Cidadeverde.com

Fake news sobre "Bolsa Picanha" repercute em cidade no Piauí e mobiliza prefeitura

Uma fake news mobilizou a Prefeitura Municipal de Oeiras, no interior do Piauí. Desde o início da semana, dezenas de moradores procuraram os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) da cidade após receberem mensagens de WhatsSApp sobre  um falso benefício social de distribuição gratuita de carne, o "Bolsa Picanha". No entanto, a notícia é falsa, mas a procura foi tamanha que a prefeitura se manifestou por meio de nota de esclarecimento. 

Foto: reprodução WhatsApp

Uma das imagens compartilhadas é uma montagem com um cartão semelhante ao de programas sociais federais. Nele está escrito "Caixa Tem Picanha", seguido de uma foto de picanha e a frase "2023 picanha para todos". Outra imagem falsa compartilhada  massivamente é a de um pedaço de picanha com o símbolo do novo Governo Federal seguido da seguinte frase: "Limitado a 1 peça por CPF/ Mês de benefício: janeiro de 2023".

                                                             Foto: reprodução WhatsApp

"A Prefeitura de Oeiras, através da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), esclarece que não é verdadeira a informação que circula nas redes sociais sobre a distribuição de carnes nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS). Em nenhum momento, a ação foi programada ou promovida pela Semas. A  Asistência Social do município de Oeiras segue se empenhando no desenvolvimento das políticas públicas de proteção social e fortalecimento da convivência com a família e com a comunidade", esclarece a prefeitura por meio de nota. 

Os CRAS são unidades responsáveis pela oferta de serviços de proteção básica do Sistema Único de Assistência Social, nas áreas de vulnerabilidade e risco social. A pedagoga Rosângela Pessoa, coordenadora do CRAS I, lamentou a repercussão da fake news e explica que a situação só começou a ser contornada após a manifestação pública da prefeitura informando que não existe distribuição de carne. 

"Infelizmente algumas pessoas acreditavam que era verdade. Nos procuraram tanto fisicamente quanto por telefone. Pessoas saíram de suas casas em busca desse benefício, ouviam falar ou receberam mensagens e nos procuraram.  Algumas sabem que é mentira, mas repercutem, mesmo assim, em tom de chacota. Resolvemos nos posicionar para evitar que mais pessoas se desloquem aos CRAS em busca de um benefício que não existe. Não chegou a nós nenhum tipo de auxílio ou bolsa parecido. Sabemos que isso se originou de memes, de divulgação errônea, interpretação errônea", explica Pessoa.

A fake news sobre o "Bolsa Picanha" surgiu com base em um dos lemas da campanha de 2022, quando Lula, o então candidato à Presidência da República, defendia que o povo tem que ter seu poder de compra reparado e mencionou a seguinte frase: "O povo tem que voltar a comer um churrasquinho, a comer uma picanha e tomar uma cervejinha". 


Graciane Araújo
[email protected]