Cidadeverde.com

Canteiros de Produção preparam 2 mil estudantes para a Prova Brasil em Oeiras

Cerca de 2 mil estudantes da rede municipal de ensino de Oeiras estão participando dos Canteiros de Produção, ação da Secretaria Municipal de Educação (Semed) que integra o processo preparatório para a Prova Brasil – avaliação do Ministério da Educação que mede os conhecimentos dos alunos em matemática e língua portuguesa. O resultado do desempenho é um dos elementos que compõem o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), calculado por escola.

O modelo preparatório foi elaborado pelo corpo pedagógico da Semed e pelas professoras Ruthnéia Lima e Osana Morais – responsáveis pelo Projeto Borboleta – com objetivo de reforçar as aprendizagens dos alunos do 5º e 9º ano, público alvo da prova, que acontece entre 23 de outubro e 03 de novembro.

De acordo com a professora Tiana Tapety, secretária municipal de Educação, a intenção é mobilizar os estudantes e trabalhar as competências em letramento e numeramento, habilidades cognitivas avaliadas na Prova Brasil. “A educação do Brasil inteira está envolvida nesse processo de preparação, principalmente os municípios mais comprometidos”, pontua.

Na última avaliação do Ideb, realizada em 2015, Oeiras obteve a nota de 5,4 (índice previsto para o ano de 2021). “Tivemos um salto de qualidade e estamos trabalhando de maneira mais focada nas séries finais. Oeiras agora está estabelecendo sua própria meta, de crescimento constante”, argumenta Tiana Tapety.

Projeto Borboleta
Os Canteiros de Produção são mais uma atividade do Projeto Borboleta, desenvolvido pela Semed com foco na alfabetização do alunado de toda a rede municipal de Educação. “O Projeto Borboleta vem somar esforços com Oeiras, sistematizar a prática pedagógica já desenvolvida pelos professores da rede e os resultados têm sido estes: as crianças brilhando em cada habilidade de avaliação. 
Temos uma equipe de professores muito competente e comprometida”, diz Ruthnéia Lima.

“Oeiras não está medindo esforços para preparar suas crianças de 5º e 9º ano. Não estamos preocupados apenas com indicadores, eles foram mais uma motivação para que nós reorganizássemos nossas ações”, completa.

Ruthnéia conta que o projeto tem alcançado êxito em toda a rede. “Com o Projeto Borboleta, hoje, nós não temos nenhuma criança de 5º Ano no município de Oeiras, nas zonas urbana e rural, que não tenha o domínio da leitura e as habilidades contempladas pelo Ministério da Educação, que cobrem a Prova Brasil”, comenta.

“Esse índice vai dizer a qualidade da educação no município, como ele está cuidando de suas crianças, como é que elas estão aprendendo e qual a qualidade do professor que nós temos dentro de sala de aula. Ela não só avalia o que o aluno está aprendendo mas, sobretudo, a metodologia, a didática, e como o professor está desenvolvendo sua prática pedagógica”, acrescenta Ruthnéia Lima.

Ela conta que um mês atrás o projeto foi implantado nas turmas de 1º ao 4º Ano, com bastante sucesso. “Cuidando das crianças de 1º ao 4º Ano, que não tinham domínio da leitura, hoje nós temos quase 80% das crianças lendo. Tínhamos escolas com crianças de 7 anos sem saber ler, crianças que estavam há quatro anos repetindo série, porque não domina a leitura. Isso é está fazendo para casa, não estamos fazendo um favor para nossa comunidade. Estamos cumprindo um papel institucional, de alfabetizar as crianças na idade certa. Nossa meta é fazer com que Oeiras chegue ao final do ano com 100% das crianças leitoras”, finaliza Ruthnéia Lima.


Fonte: Ascom