Cidadeverde.com

Em Oeiras, gestores de saúde de 13 municípios discutem fluxo de atendimento da RAPS

Secretários e representantes de secretarias municipais de Saúde de 13, dos 14 municípios do Território Vale do Canindé, participaram nesta quarta-feira, 21, em Oeiras, de um encontro da Comissão de Intergestores Regional (CIR).

A reunião contou também com representações do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Piauí (COSEMS-PI), da área técnica e de outros setores da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) – Diretoria de Unidade e Planejamento, Educação Permanente e Saúde Mental.

Em discussão, o regimento interno da CIR, a organização e inscrição de trabalhos para apresentação no Congresso Estadual de Secretários Municipais de Saúde do Estado do Piauí, que acontecerá em junho, e a elaboração do relatório anual de gestão do ano de 2017.

“Temos discutido muito a questão da importância dos instrumentos de gestão dentro dos municípios – o Plano Municipal de Saúde, a programação anual e o relatório anual de gestão, que precisa ser informado até o dia 30 de março. É uma prestação de contas das ações que aconteceram no ano anterior”, pontua a coordenadora da CIR e secretária de Saúde de Oeiras, Auridene Freitas.

No encontro também foi debatido o prosseguimento das ações da carreta Central da Mama, projeto que tem encontrado dificuldade de efetivação em alguns municípios que compõem o Território Vale do Canindé. “São discussões que estão sendo feitas a nível de Estado para que a oferta deste serviço possa estar retornando. Oeiras foi contemplada, no entanto, ainda temos algum dificuldade em relação a entrega dos exames, pendente de uma discussão que deverá acontecer com o secretário de Saúde do Estado”, informa.

Auridene Freitas comenta que, mesmo com a representação da quase totalidade dos municípios que fazem o Território Vale do Canindé, o tema do central do encontro, o desenho do Fluxo de Atendimento da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) no município de Oeiras, ficou comprometido pela ausência de uma representação do Hospital Regional Deolindo Couto.

“Tínhamos que ter tido a presença da representação do Hospital Regional na reunião e, por isso, a pauta foi fragmentada. Estamos aqui discutindo um ponto importante, que é o desenho do fluxo de atendimento da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) aqui no município de Oeiras e para os 14 municípios do território. Essa pauta é o carro-chefe da nossa reunião de hoje, uma oportunidade de organizar todo esse fluxo. Mas, para que esta pauta possa ser discutida de uma forma mais completa e fortalecida, nós precisávamos, realmente, da presença da representação do Hospital Regional Deolindo Couto”, lamenta a coordenadora da CIR, acrescentando que a pauta voltará a ser discutida e que os assuntos debatidos serão levados ao secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto.

Fonte: Ascom