Cidadeverde.com

Secretaria Municipal de Saúde reforça ações de combate ao Tabagismo em Oeiras

O município de Oeiras está reforçando as ações de sensibilização e mobilização da população para os danos sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo Tabagismo. Em 2017, a Prefeitura de Oeiras, através da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), aderiu ao Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT) e, desde então, várias ações foram desenvolvidas com o objetivo reduzir a prevalência de fumantes e a consequente morbimortalidade relacionada ao consumo de derivados do tabaco.

São investimentos na qualificação de todas as equipes de Saúde da Família, em atividades de educação em saúde e na criação de grupos para tratamento à dependência da nicotina. Na semana passada, a Semusa promoveu a Semana de Combate ao Tabagismo – evento alusivo ao Dia Mundial Sem Tabaco, que acontece em 31 de maio.

Em referência à data, profissionais que fazem as Estratégias Saúde da Família e Coordenações Municipais de Combate ao Tabagismo e de Saúde Bucal realizaram atividades coletivas e prestaram orientações à população sobre os malefícios do tabaco e a importância de combatê-lo. As atividades aconteceram tanto em Unidades Básicas de Saúde da zona urbana quanto da zona rural.

Como funciona o Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT)

O PNCT segue um modelo que potencializa ações educativas, de comunicação, de atenção à saúde, associadas às medidas legislativas e econômicas, para prevenir a iniciação do tabagismo, promovendo a cessação de fumar e proteger a população da exposição à fumaça ambiental do tabaco.

Na Abordagem Intensiva, o fumante passa por uma avaliação clínica inicial, onde o profissional de saúde realiza o diagnóstico do tabagismo a partir da história tabágica do paciente, do seu grau de dependência, do estágio motivacional para parar de fumar, da presença de comorbidades e a da indicação de apoio medicamentoso. Na metodologia da Abordagem Intensiva é realizado um teste mais detalhado para avaliação do grau de dependência à nicotina.

O paciente é encaminhado para 4 sessões iniciais de grupo de fumantes, semanais, com 1 hora a 1 hora e 30 minutos de duração; seguidas de 2 sessões quinzenais de manutenção. Na continuidade é agendada uma reunião mensal de prevenção da recaída até completar um ano.

Em casos de dependência severa, para a Abordagem e Tratamento Intensivo do Tabagismo, o apoio medicamentoso utilizado é a Terapia de Reposição de Nicotina – TRN. O foco do tratamento é o atendimento em grupo.

Quem desejar parar de fumar, deve procurar sua Unidade Básica de Saúde (USB) e agendar uma avaliação.

Fonte: Ascom