Cidadeverde.com

Aluno de Oeiras conquista medalha na Olimpíada Brasileira de Matemática

Imagine disputar uma Olimpíada Nacional de Matemática com mais de 18 mil estudantes do país inteiro e ser um dos medalhistas. Esse feito foi alcançado pelo jovem Leandro Henrique Estevão, 14 anos, aluno do 8° Ano, na Escola Municipal Juarez Tapety, em Oeiras. Ele conquistou uma medalha de bronze na 13ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP).  

A cerimônia de premiação aconteceu na última terça-feira, 04, no Espaço Noé Mendes da Universidade Federal do Piauí (UFPI), em Teresina. O evento contou com a participação de alunos, professores, escolas e representantes de secretarias municipais de Educação de várias cidades do Estado do Piauí e teve o propósito de reconhecer e premiar o empenho de todos.

Mesmo tímido, Leandro Henrique não esconde a satisfação pela conquista da medalha. “Fiquei muito feliz”, celebra o estudante, que se prepara para segunda da fase OBMEP - edição 2018, marcada para o próximo dia 15 de setembro. Além de Leandro Henrique, cinco estudantes da rede municipal obtiveram certificados de menção honrosa na OBMEP 2017 – Isaias Coelho Rocha e Marcilane Ferreira do Nascimento, da Escola Municipal Juarez Tapety; Heder Júnior de Sousa Silva e Jackson Ferreira Lima Brito, da Escola Municipal Sítio Nacional; e Pedro Luiz de Moura Marques, da Escola Municipal Aleksandra Tapety.

A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas - OBMEP é um projeto nacional dirigido às escolas públicas e privadas brasileiras, realizado pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada - IMPA, com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática – SBM, e promovida com recursos do Ministério da Educação e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – MCTIC.

O diretor da Escola Municipal Juarez Tapety, Renato Martins, pontua que a olimpíada estimula o estudo da matéria e promove inclusão social por meio do conhecimento. “Conseguir uma medalha de bronze numa olimpíada é um feito grandioso, porque é concorrer com todos os alunos do Brasil. A estrutura montada para a OBMEP é de alto nível, só vão os bons alunos, só se preparam aqueles que realmente têm um nível intelectual bem elevado, que têm o nível de matemática bem desenvolvido e a força de raciocínio muito grande. O peso do raciocínio na OBMEP é gigantesco”, pondera o diretor.

Este ano, 120 alunos da escola devem participar da segunda fase da OBMEP. “A Olimpíada de Matemática é igual a qualquer outra olimpíada. O contexto é um só: treinar para ser medalhista. Temos hoje duas turmas, todas com 60 alunos, que foram selecionadas para o nível 02 da OBMEP. Então, a equipe formada agora é muito maior que a passada, isso nos deixa mais esperançosos. A esperança é de termos mais medalhas, mais desenvolvimento”, conclui Renato Martins.

Fonte: Ascom