Cidadeverde.com

Oeiras sedia Encontro de Ensino de Astronomia de 25 a 27 de fevereiro

Oeiras vai sediar pela primeira vez o Encontro Regional de Ensino de Astronomia (EREA). Promovido pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), em parceria com a Prefeitura de Oeiras, através da Secretaria Municipal de Educação (SEMED), o evento acontece de 25 a 27 de fevereiro.

Valorizando a ciência e a tecnologia, o EREA está em sua 77ª edição e tem como objetivo capacitar 120 professores da rede pública municipal e estadual e da rede privada de Oeiras em ensino de astronomia e ciências espaciais. A programação do evento contempla palestras, oficinas e observações astronômicas.

O evento é capitaneado pelo professor, físico e astrônomo João Batista Canalle, coordenador da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) e uma das maiores autoridades em ciências espaciais da América Latina.

A supervisora de Ciências da SEMED, Carlane Leal, explica que desde 2015, as escolas da rede municipal participam da OBA e da Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG). “As habilidades dos alunos são trabalhadas e a preparação é feita nas aulas de ciências, com oficinas e lançamentos de foguetes”, comenta Carlane Leal.

Oeiras tem mais de 900 medalhas na OBA

Em quatro anos de participação, as escolas da rede municipal de Oeiras já conquistaram mais de 900 medalhas na Olimpíada – foram 938, ao todo. Somente em 2018, os alunos de escolas municipais obtiveram 373 medalhas – 08 deles ficaram entre os melhores do país e foram selecionados para a etapa internacional da Olimpíada.

Considerada a maior olimpíada científica do Brasil, a OBA é promovida anualmente pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB), e apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) e tem como foco promover a difusão dos conhecimentos básicos de uma forma lúdica e cooperativa, reunindo alunos, professores e todas as instituições voltadas para as atividades aeroespaciais.

A olimpíada é dividida em quatro níveis, sendo os três primeiros voltados para o Ensino Fundamental e o quarto para o Ensino Médio. As medalhas são distribuídas de acordo com a pontuação obtida por cada segmento. As provas são feitas nas próprias escolas onde os alunos estudam, dando aos professores a oportunidade de aprender com o processo.

Também organizada pela OBA, a MOBFOG tem como objetivo a avaliação da capacidade dos estudantes participantes de construir e lançar foguetes de garrafa pet, tubo de papel ou de canudo de refrigerante, variando de acordo com o ano que os participantes estão cursando. Podem participar da mostra alunos do ensino fundamental e médio da rede pública e particular de todas as regiões do país.

Fonte: Ascom