Cidadeverde.com

Há risco de racionamento de água em Pedro II, após açude cair em 30%

O açude Joana, único reservatório que abastece o município de Pedro II (a 195 km de Teresina) está com 30% a baixo de sua capacidade de armazenamento. A informação foi confirmada pela prefeita da cidade, Neuma Café. Com a escassez de água e a queda no reservatório, o município corre risco de sofrer racionamento de água na zona urbana.

Na semana passada, a prefeita esteve reunida com o governador Wellington Dias (PT) e solicitou ajuda emergencial para evitar que a população não sofra mais com a falta de água para consumo humano. 

Uma das propostas discutidas com o governo é de construção de uma adutora de engate rápido que irá puxar água do açude Caldeirão para levar a Pedro II. O projeto será apresentado a presidente Dilma Rousseff e ao Ministério de Integração Nacional.

A proposta, no entanto, enfrenta resistência de líderes da cidade de Piripiri que temem que o açude Caldeirão pode baixar o nível de água e afetar o abastecimento de Piriripi. 

Em solenidade em Piripiri, o governador condenou a postura dos líderes e afirmou que o Piauí enfrenta uma das piores secas e é inaceitável que alguém se posicione contra o projeto. 

Neuma informou que a cidade de Pedro II necessita de 200 mil litros de água por dia para abastecer a cidade. 

“O nível do reservatório é cada vez mais baixo e nos próximos meses poderá falta água na cidade. Não se pode esperar mais. É um caso emergencial e a zona rural é a mais afetada e vamos reforçar com mais carros-pipas”. 

No Piauí, mais de 200 municípios estão em situação de emergência, devido a forte estiagem. 

 

Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com