Cidadeverde.com

Pedro II realizará Dia D de combate à Hanseníase nesta quarta (25)

Em alusão ao Da Mundial de Luta contra a Hanseníase, a Prefeitura de Pedro II, por meio da Secretaria de Saúde, promove, nessa quarta-feira (25), o “Dia D” de combate à Hanseníase. A mobilização tem o objetivo de orientar a população sobre os sintomas da doença, enfrentar o preconceito e levar atendimento gratuito visando o diagnóstico precoce.

O atendimento será dividido nos turnos manhã e tarde. Durante a manhã, a partir de 7h, os atendimentos serão concentrados nas comunidades Lagoa do Sucurujú, Cristo Rei, Mutirão e Areia Branca. À tarde, as equipes irão atender, a partir de 13h, nos bairros Boa Esperança, São Francisco e Vila Kolping. Os pacientes devem se apresentar munidos com documento oficial de identificação com foto e encaminhamento do sistema de saúde.

A Prefeitura está retomando os atendimentos de rotina no prédio onde funcionava o Serviço de Atendimento à Mulher Vítima de Violência – SAMVVIS, localizada em frente ao Hospital Josefina Getirana Neta.

De acordo com a secretária Municipal de Saúde, Tatiana Galvão, o foco principal da mobilização são as pessoas do convívio dos pacientes atendidos entre 2015 e 2016 e com tratamento encerrados. Eles passarão por uma triagem e os casos suspeitos serão encaminhados para uma consulta com o dermatologista.

Tatiana Galvão informa que qualquer pessoa que identificar os sintomas da doença deve buscar atendimento nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e zona rural do município . O tratamento é feito por meio de medicamento gratuito, com duração de seis meses. “Se o paciente sentiu esses sintomas deve buscar atendimento na UBS referente ao seu bairro. Lá, o enfermeiro irá encaminhá-lo para realizar exames laboratoriais. Caso confirmada a doença, ele irá receber todo tratamento na sua unidade, lembrando que logo que o paciente inicia seu tratamento ele já não mais transmite a doença”, explica.

A hanseníase é uma doença crônica, infectocontagiosa e tem a capacidade de infectar grande número de indivíduos, no entanto poucos adoecem. A doença atinge pele e nervos periféricos, podendo levar a sérias incapacidades físicas. A hanseníase é uma doença de notificação compulsória em todo o território nacional e de investigação obrigatória. Seus principais sintomas são manchas avermelhadas, amarronzadas ou esbranquiçada na pele, com perda de sensibilidade e falta de força muscular.

Fonte: Secom
cidades@cidadeverde.com