Cidadeverde.com

Polícia desmonta rinha de galo e apreende mais de 70 aves

Mais de 70 galos usados em rinhas foram apreendidos no interior do Piauí nesta quarta-feira (13). Além das aves, o delegado Adalberto Paulo de Castro Júnior informou ao Cidadeverde.com que um homem foi preso e solto após pagamento de fiança, no valor de três salários-mínimos. O nome dele não foi divulgado. O caso ocorreu no município de Pedro II, a 207 km de Teresina. 

“Nós cumprimentos esse mandado de busca e apreensão em um sitio e em um estabelecimento comercial, que era uma residência. Nós também apreendemos uma arma de fogo calibre 38”, disse o delegado, explicando que o preso era proprietário do local, autuado por porte ilegal de arma e maus-tratos de animais. Ele responderá em liberdade. Quando a polícia chegou ao local, todos os galos estavam em gaiolas. 

Devido a grande quantidade de aves apreendidas, o delegado informou que o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) não teria como guardar tantos animais, pois eles não poderiam ficar em um mesmo ambiente devido a vivência violenta que eram submetidos. 

O delegado informou que também foram apreendidos os objetos usados durante as rinhas que agravavam as lesões das aves durante as brigas. Os galos eram treinados depois obrigados a participar de combates com outras aves. 

Fiel Depositário 

O delegado explicou que como não tinha onde guardar tantos galos, o proprietário, que foi preso e solto mediante fiança, será o fiel depositário das aves. Essa atribuição é dada a alguém para guardar um bem durante um processo judicial e está previsto no Código de Processo Civil. Ele deverá responder por perdas e danos, e não poderá servir-se da coisa depositada nem a dar em depósito a outrem. Ele já assinou a certidão.  

Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com