Cidadeverde.com

Passaredo, 4ª companhia aérea, quer operar voos para São Raimundo Nonato

Foto: Ascom/Passaredo

A companhia aérea Passaredo Transportes, a 4ª maior do País, quer operar voos para o aeroporto de São Raimundo Nonato, que é a porta de entrada para o Parque Nacional Serra da Capivara. 

O aeroporto que foi inaugurado em outubro de 2015 poderá pela primeira vez receber voos comerciais. O governador Wellington Dias (PT) foi pessoalmente conversar com a direção da Passaredo para negociar a operação de voos regionais. 

Para o aeroporto ter voos comerciais precisa adequar os equipamentos. O governador quer um pacote com voos em São Raimundo Nonato e a rota das Emoções, passando por Parnaíba, Jericoacoara e Lençóis Maranhenses. 

O secretário estadual de Turismo, Flávio Nogueira Júnior, informou que as rotas e dias ainda não foram definidos.

“Essas questões ainda serão definidas. O importante é que esse é um demonstrativo de que temos um destino turístico atrativo para a empresa”.

A Passaredo é atualmente a empresa aérea brasileira mais antiga em operação no Brasil. Atualmente, a empresa realiza voos para 34 destinos com aeronaves com capacidade para 68 passageiros, possibilitando conectividade para vários destinos nacionais e um destino internacional (Buenos Aires) através da GOL.

O secretário destacou que a viabilidade de voos regionais para os principais destinos turísticos do Piauí tem sido um trabalho que vem sendo realizado há algum tempo, tanto na divulgação dos roteiros e potenciais turísticos do Estado em feiras e eventos nacionais e internacionais, quanto na estruturação dos roteiros. “São Raimundo Nonato concentra o berço do homem americano. O local vem sendo estruturado e é de interesse mundial. Nossas pinturas rupestres interessam não apenas para pesquisadores, mas também para a população de forma em geral que quer conhecer um pouco mais da nossa história”, comentou.

Flávio Nogueira Júnior lembrou que a Secretaria trabalha ainda para que outros destinos do Piauí sejam incluídos nas rotas de voos regionais. “Queremos nossos potenciais turísticos conectados com todo o Brasil e com o mundo. Temos potencial para isso”, disse.

 

Flash Yala Sena (com informações da Setur)
[email protected]