Cidadeverde.com
Diversidade

11ª Parada da Diversidade de Caxias: pela criminalização da LGBTfobia

A 11º Parada da Diversidade de Caxias vem com tudo para disseminar respeito,  amorosidades e afirmação de Direitos.  Para os preconceituosos e invejosos, tod@s cantaram ‘Tire sua lgbtfobia  do caminho que eu quero passar com meu amor”. A Associação de Gays, Lésbicas e Profissionais do Sexo (AGLEPS), entidade organizadora do evento,  escolheu  como tema para conscientizar a sociedade a  ‘Criminalização da LGBTfobia’. A atividade acontece dia 11/09 na Avenida Alexandre Costa, a partir de 16h.

Para sensibilizar  e envolver  a população caxiense, a AGLEPS também realizará a Semana da Diversidade com objetivo não só de convidar a tod@s para participar da Parada, mas também pautar discussões nas várias instâncias sociais da cidade e colocar em pauta os direitos da população  LGBT.

E vencer preconceitos e discriminações presentes  nas relações sociais  e culturais   só com ações permanentes de uma Educação Para a Diversidade. Nesse aspecto, a AGLEPS construiu parceria com Instituto Federal do Maranhão de Caxias para levantar reflexões sobre o que é a LGBTFOBIA. A palestra será dia 05/09 às 8hs.

 O debate no IFMA  será momento proveitoso para pensar e discutir  quais  as políticas públicas eficientes para superar as desigualdades vividas por LGBTS no espaço da escola, nas relações de trabalho, no ambiente familiar e nos discursos de ódio propagados por fundamentalistas.

Ainda no dia 05/09, às 19h,  haverá o Ato Ecumênico – Pelo Fim da Intolerância Religiosa. Construir  o diálogo e a convivência fraterna é o único caminho para superar ódios e violências. A vivência espiritual saudável  é pautada pelo princípio  fundamental da civilização: amar ao próximo como a si mesmo. O Fundamentalismo que prega morte, xingamentos, humilhações e discriminações contra LGBTs e outras pessoas  comete crime contra humanidade.

De acordo com pesquisa organizada por ONG internacional que atua na defesa da população de transgêneros, o Brasil é o país que mais mata travestis e transexuais. Estudos apontam que a expectativa média  de vida desse segmento chega a 40 anos. Ter acesso à escola e ao mercado de trabalho é uma realidade distante porque a exclusão social é perversa. E para discutir sobre fortalecimento e empoderamento, a Semana promovera a roda de diálogo sobre a Visibilidade Trans. A atividade ocorrerá  dia 06/09 às 19h na AGLEPS.

A programação artística da Parada da Diversidade, dia 11/09,   será  bafônica e vai lacrar geral: cantora Lorena Simpson. A artista foi escolhida como Embaixadora Internacional da Diversidade Sexual. E terá ainda muito mais: performances escândalos de Drags e batidas eletrizantes de DJs. Prepara, meu bem, que agora é a hora do show das poderosas.

E para mais detalhes sobre Programação da Semana da Diversidade, veja informações abaixo:

Por Herbert Medeiros