Cidadeverde.com

Atirador que matou paciente fez levantamento do hospital; testemunhas são ouvidas

Foto: Ascom Sesapi

Pacientes e funcionários foram ouvidos pela Polícia Civil que busca elucidar a morte de Raul Marques de Santana, 31 anos, assassinado com um tiro na cabeça dentro do Hospital Regional Tibério Nunes, em Floriano, no interior do Piauí. O crime ocorreu na madrugada do último sábado (11) três dias após a vítima ser internada em decorrência de uma tentativa de homicídio. 

"A vítima estava em uma enfermaria com outros pacientes que já foram ouvidos, assim como funcionários. Mas por o crime ter ocorrido de madrugada, não perceberam nenhuma movimentação. Os outros pacientes relatam que, inclusive, estavam dormindo", explica o delegado Danilo Barroso ao Cidadeverde.com. 

Ele preferiu não informar qual a linha de investigação do crime, mas revela que o atirador "teve tempo para fazer um levantamento do hospital antes de praticar o crime". 

"Esse paciente que foi morto estava há três dias no hospital, tempo suficiente para fazer um levantamento e saber onde a vítima estava internada. O atirador não teve acesso pela porta da frente do hospital. As demais informações são sigilosas para não atrapalhar a investigação", conclui o delegado Danilo Barroso. 


Graciane Sousa
[email protected]