Cidadeverde.com

"PM de folga evitou tragédia maior", diz delegado sobre tiroteio em show de Xand Avião e Nattan

Cantor Nattanzinho ao chão. O tiroteio ocorreu antes dele entrar no palco

A Polícia Civil de Floriano segue em diligências para elucidar o tiroteio durante show dos cantores Xand Avião e Nattanzinho, em Floriano, no interior do Piauí.  A troca de tiros ocorreu entre rivais e acabou atingindo também inocentes. Segundo o delegado Roni Silveira, que preside o inquérito policial, a tragédia que deixou nove feridos e um morto, só não foi maior devido a intervenção de um policial militar do Piauí que estava de folga no evento e teria agido em legítima defesa. 

"O policial militar agiu tecnicamente, agiu corretamente e evitou uma tragédia. Ele viu o indivíduo que saiu da direção do banheiro efetuando disparos em diversas direções, algumas pessoas já atingidas. Ele, na qualidade de PM, fez o que tinha que ser feito, empunhou a arma de fogo e conseguiu neutralizar o atirador antes que uma desgraça maior acontecesse. O PM conseguiu evitar tragédia maior. A gente continua em diligência. Há bastante coisa ainda a ser desvendada sobre esse episódio. Ele estava ali se divertindo como um cidadão comum, só que ele fez além do que um cidadão comum faria, ele neutralizou uma ameaça maior", disse o delegado ao Cidadeverde.com. 

A investigação aponta ainda que os suspeitos envolvidos no tiroteio seriam rivais. O morto  identificado como Wellington Lira, 30 anos, era suspeito de homicídio e tinha antecedentes por tráfico de drogas, de acordo com a PM. 

"Em princípio uma briga entre indivíduos que são rivais na cidade. São envolvidos com a criminalidade e têm uma rivalidade uns com os outros. Eles teriam se encontrado no evento e teriam iniciado a troca de tiros. Tudo isso está sendo investigado", reitera Roni Silveira. 

FALHA NA ORGANIZAÇÃO DO EVENTO

O delegado diz ainda que há indícios de falha na organização do evento e os responsáveis serão ouvidos. O show reuniu cerca de 3 mil pessoas. 

"Temos diligências que são prioritárias. Os organizadores do evento, a gente entende que o depoimento deles é necessário, porém não é prioritário. Nesse primeiro momento em que temos diligências muito rápidas a serem feitas, a gente compreende que ainda não é o momento. Eles vão ser ouvidos, porém, oportunamente. Essa falha em relação à fiscalização, entrada de arma, essa falha vai ser investigada.", adianta o delegado. 

VÍTIMAS

Dos nove baleados, oito pessoas permanecem internadas com ferimentos a bala nas costas, braço, tórax e pernas.

 

Graciane Araújo e Breno Moreno
[email protected]