Cidadeverde.com

Agentes abortam fuga de presos na Vereda Grande em Floriano

  • 0f436e62-141c-48e3-8d51-ac3ec0deedbe.jpg Ascom Sinpoljuspi
  • 4d3d4939-c16f-4c4e-82af-3cf01e701f93.jpg Ascom Sinpoljuspi
  • 4e5a57a2-c5b1-486b-b909-6d8a982f48b2.jpg Ascom Sinpoljuspi
  • 045f63e7-f293-4f3c-8134-100cc44e5e1d.jpg Ascom Sinpoljuspi
  • 077b370f-f87c-45ca-863b-985f5a81db57.jpg Ascom Sinpoljuspi
  • 258e49b1-1db4-4719-a555-6ca117005807.jpg Ascom Sinpoljuspi
  • 522132c9-4fe5-4c13-996c-0b2a9f2916cb.jpg Ascom Sinpoljuspi
  • 614158c4-b7e2-446f-9de6-ed3cd024ff2b.jpg Ascom Sinpoljuspi
  • a893ca8a-a690-456d-85a6-c5f56d22790e.jpg Ascom Sinpoljuspi
  • a19066f4-baba-494d-977c-569dc3400dea.jpg Ascom Sinpoljuspi
  • ace6ddaa-0ddf-4ee1-83f8-7b79a19e82be.jpg Ascom Sinpoljuspi
  • c4f25e4a-e639-4691-af1d-64f90066c02e.jpg Ascom Sinpoljuspi
  • da59fe98-ecb3-4593-8976-15b519109dec.jpg Ascom Sinpoljuspi
  • f36c4caa-73d5-466c-b800-b53af94ad7c0.jpg Ascom Sinpoljuspi

Os agentes penitenciários do presídio Vereda Grande, em Floriano, conseguiram abortar uma fuga em massa de presos do pavilhão C no início da madrugada deste sábado(05). Eles ouviram um barulho estranho e ao procurarem, viram os detentos na laje tentando sair por um buraco no telhado. 

Os agentes abordaram os presos e acionaram os policiais militares das guaritas externas que ajudaram na contenção. A parte destelhada era em cima da cela 15. 

De acordo com Jefferson Dias, diretor de assuntos sindicais do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi), cerca de 23 presos estavam na cela e foram encaminhados para a triagem depois da tentativa. 

“Normalmente se faz transferência, mas não tem pra onde ir. Fazer como aconteceu em Picos, que tiraram 16 presos, os cabeças da rebelião, e transferiram para outro presídio, também superlotado, só mudaram o problema de lugar”, afirma Jefferson Dias. 

Em Floriano, havia oito agentes no plantão e para mais de 300 presos. A capacidade da Vereda Grande é de cerca de 120 detentos. 

“Todo o sistema está superlotado, menos em São Raimundo Nonato e de Altos, que ninguém sabe qual motivo”, afirma o diretor dizendo ainda que a falta de agentes e a fragilidade das estruturas danificadas por fugas e rebeliões deixam o sistema mais abalado. 

Picos 

Este é o segundo incidente da semana numa penitenciária do interior do Estado. No feriado do Dia de Finados, na última quarta-feira(02), dois presos foram mortos em uma rebelião no presídio João de Deus Barros em Picos.  

 


Caroline Oliveira e Yala Sena
redacao@cidadeverde.com