Cidadeverde.com
Política

Dilma Rousseff populariza conceitos econômicos ao falar a rádios

Imprimir

A presidente Dilma Rousseff, candidata pelo PT à reeleição, adotou nesta quinta-feira um tom mais popular e exemplos mais próximos à população para mencionar conceitos econômicos importantes que apresenta como feitos do seu governo. Enquanto ministra e na sua primeira campanha, Dilma apresentava menos flexibilidade de termos e, em diversas ocasiões, mencionava conceitos econômicos complexos a audiências com baixa escolaridade.

Desta vez, em entrevista à Rádio Sociedade AM, que atinge 417 municípios da Bahia, a presidente falou usando comparações ao se referir à dívida líquida do País. “Quando em 2002, o projeto que represento (governo do PT) chegou ao governo, a dívida líquida em relação ao que produzimos, isto é, o Produto Interno Bruto, era de 60%. Hoje, ela é de 34,2%”, disse, emendando à comparação com uma família que tem um percentual de dívida proporcional à renda mensal.

Ao falar sobre reforma tributária, a presidente afirmou que devido a dificuldades, ele preferiu reduzir impostos por partes. Um exemplo dado por Dilma foi a desoneração permanente da folha de pagamento para setores industriais. “Se o empresário tem menos tributos na folha, ele se sente mais confortável em ampliar o número de trabalhadores”, afirmou.

Nesta manhã, Dilma foi entrevistada pelas rádios Sociedade e Metrópole, ambas da Bahia. Um dos pontos em que mais discorreu foi ao ser perguntada sobre o clima de pessimismo anterior à Copa do Mundo. Dilma afirmou que, na ocasião, houve um “componente pré-eleitoral forte” por parte do “pessoal do ‘quanto pior, melhor’”.

Além de dizer que a organização do Mundial foi um sucesso, a presidente elencou uma série de expectativas negativas que, na avaliação dela, foram frustradas. Um exemplo foi o do racionamento. Ela aproveitou ainda para cutucar o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso ao dizer que em quatro anos de governo garantiu a geração de 20 mil megawatts de energia no País, contra 21 mil megawatts em dois mandatos do ex-presidente tucano. “Eu, com quatro anos, fiz 20 mil e ele, com oito, fez 21 mil. Só podia dar racionamento”, afirmou.

Dilma rebateu ainda as previsões de crise cambial, “tarifaço” de energia para o ano que vem e descontrole inflacionário. Segundo a presidente, é natural no cenário brasileiro haver uma alta de preços no primeiro semestre do ano e uma redução no segundo. “Quero avisar que a inflação está caindo e além disso vai fechar dentro da banda”, afirmou, referindo-se a banda da meta que amplia em 2 pontos percentuais a margem de inflação, cujo centro da meta é de 4,5% (isto é, no Brasil, a inflação entre 2,5% e 6,5% estaria na meta por meio do sistema de bandas).

Ao eleitorado baiano, a presidente elencou uma série de investimentos feitos na área de infraestrutura em seu primeiro mandato e prometeu ampliação de investimentos em um eventual segundo governo. Dentre os compromissos mencionados por Dilma estão a construção de mais moradias do programa Minha Casa, Minha Vida, manutenção dos programas sociais, como o Bolsa Família, e criação de mais empregos no Estado.

Fonte: Terra

Imprimir