Cidadeverde.com
Esporte

Espanha empata com a Rússia; Holanda vence; Argentina perde da Nigéria

Imprimir

De olho na Copa da Rússia de 2018, Espanha e a anfitriã do torneio se enfrentaram na tarde desta terça-feira, em amistoso realizado no estádio de São Petersburgo, um dos palcos da Copa do próximo ano. Em um jogo digno de Mundial, Espanha e Rússia empataram por 3 a 3.

O técnico Lopetegui escalou força máxima para o duelo desta terça, com o objetivo de garantir mais entrosamento para a seleção espanhola. Destaque da zaga, Sergio Ramos fez a vez de artilheiro e marcou dois gols em cobranças de pênalti.

As duas equipes estão classificadas para o Mundial. A Rússia é o país sede e teve vaga automática, já a Espanha se classificou no primeiro lugar de seu grupo nas Eliminatórias.

A Rússia começou a partida com mais posse de bola, mas trocando passes apenas em seu campo de defesa e sem assustar os espanhóis. Por sua vez, a equipe de Iniesta e companhia abriu o placar logo aos nove minutos, na primeira descida.

Asensio trocou de posição com o lateral esquerdo Jordi Alba, foi à lateral esquerda e cruzou na medida para o jogador do Barcelona, que desviou de cabeça e comemorou o primeiro gol da partida.

Melhor em campo, a Espanha pressionou e ampliou o placar, mas em um erro da arbitragem. O atacante Rodrigo tentou passe para Suso e a bola bateu no ombro de Kuzyayev. O árbitro viu mão na bola e marcou a penalidade máxima. Na cobrança, Sergio Ramos bateu firme e, mesmo com o goleiro se adiantando muito, fez 2 a 0.

Com o revés, a Rússia, apoiada por sua torcida, lançou-se ao ataque e conseguiu diminuir. O atacante Smolov recebeu passe dentro da área, driblou Piqué e chutou sem chances para De Gea. A equipe da casa “embalou” com o gol marcado e passou a finalizar mais.

Na segunda etapa, Lopetegui promoveu a entrada de Illarramendi, Alberto Moreno e Callejón no time, colocando Iniesta, Jordi Alba e Suso no banco de reservas, e testando novas variações de jogo para os espanhóis.

Apesar da mudança, quem voltou melhor foi a Rússia, que rapidamente balançou as redes. O zagueiro Piqué vacilou na marcação, Zhirkov cruzou para Miranchuk e o jogador finalizou com força, empatando a partida: 2 a 2.

O jogo passou a ficar cada vez mais movimentado e os atletas imprimiram um ritmo rápido ao duelo. Com 62% de posse de bola, os espanhóis voltaram a pular na frente do placar em mais uma cobrança de pênalti de Sergio Ramos, artilheiro da Roja nesta tarde.

Quando Ramos, Busquets e Thiago Alcântara saíram de campo, a Espanha perdeu força no ataque e viu a Rússia voltar a marcar. Kokorin recebeu de Smolov, pegou de primeira e acertou o ângulo de De Gea: 3 a 3.

Holanda vence Romênia – Fora da Copa do Mundo de 2018, a Holanda realizou amistoso contra a Romênia e, mesmo jogando na casa do adversário, venceu por 3 a 0.

Com o time considerado titular em campo, os holandeses não tiveram dificuldades para vencer a modesta seleção da Romênia. Depay, Babel e De Jong marcaram para a Laranja Mecânica.

Argentina abre 2 a 0, mas leva quatro e é derrotada para a Nigéria

A seleção argentina confirmou sua vaga na próxima Copa do Mundo, porém ainda segue sem encantar o seu torcedor. Sem poder contar com Messi, poupado, a Albiceleste acabou derrotada por 4 a 2 para a Nigéria, que também está garantida no torneio do ano que vem, em amistoso realizado no Estádio Krasnodar, na Rússia, após abrir 2 a 0 no marcador.

O resultado faz com que o trabalho de Jorge Sampaoli a frente da equipe volte a ser questionado, principalmente pelo fato da dependência de Messi. Vale lembrar que o craque do Barcelona anotou os três gols da vitória da Argentina sobre o Equador, que garantiu a seleção na próxima Copa do Mundo.

Apesar do resultado, o início de partida da equipe de Sampaoli foi positivo. Jogando num esquema ofensivo, os jogadores pressionavam os africanos sem a posse de bola e mostravam boas trocas de passes em seu meio de campo.

Aos 27 minutos, Éver Banega foi inteligente e percebeu o mau posicionamento do goleiro de falta para abrir o placar com uma cobrança de falta. Dez minutos mais tarde, Banega fez um lindo lançamento para Pavón na ponta direita da área. O jogador não foi fominha e encontrou Aguero dentro da pequena área para ampliar a vantagem.

A reação nigeriana começou ainda no primeiro tempo. Aos 44 minutos, Iheanacho acertou uma bela cobrança de falta no ângulo para diminuir o placar ainda antes do intervalo. Após a pausa, a seleção de Jorge Sampaoli perdeu sua força no meio de campo e a defesa voltou a apresentar graves falhas de posicionamento.

Se aproveitando do mal momento argentino, o jovem atacante Iwobi, que veste a camisa do Arsenal, empatou o duelo logo aos seis minutos da segunda etapa com um chute rasteiro da entrada da área. Mal deu tempo de absorver o empate, a Argentina viu a Nigéria virando o placar com Idowu finalizando uma rápida jogada ofensiva.

Após a virada, a Albiceleste partiu ao ataque em busca do seu gol de empate. Porém deixou muito espaço em sua defesa e possibilitou ao adversário o uso dos contra-ataques. Aos 27 minutos, Musa recebeu livre na pona direita e esperou a aproximação de Iwobi. O atacante de 21 deu um lindo drible em Mascherano antes de anotar o seu segundo gol na partida e o quarto da seleção Nigeriana.


Fonte: Gazeta Esportiva

Imprimir