Cidadeverde.com
Política

Comitê em Defesa dos Bancos Públicos será lançado em Audiência

Imprimir

Entidades sindicais, sociais e associativas têm se unido em todo o país em defesa dos bancos públicos. No Piauí acontece nesta terça-feira (28), às 9h uma Audiência Pública no Plenarinho da Assembleia Legislativa sobre os bancos públicos. Na oportunidade será lançado o Comitê em Defesa dos Bancos Públicos no Estado do Piauí, com a presença de lideranças locais e nacionais que debaterão a importância vital dos bancos públicos para o desenvolvimento social do país.

A Audiência Pública integra a Campanha Nacional em Defesa das Empresas Públicas, intitulada “Se é público, é para todos”, e foi proposta pela deputada estadual Flora Izabel (PT). Os bancos públicos são os responsáveis pelos principais programas de investimento e desenvolvimento social do país. O Piauí hoje é o estado com o menor número de cobertura de serviços bancários, sendo que em muitos municípios existem apenas bancos públicos. A diretora sindical e membro da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa (Fenae), Francisca de Assis, ressalta a importância da Audiência Pública.

“Temos que envolver toda a sociedade nesse debate, porque os bancos públicos são os únicos que trabalham pelo desenvolvimento do país. São os bancos públicos que desenvolvem os principais programas sociais no país. Banco privado busca o lucro em cima de lucro, os bancos públicos tem compromisso social. E hoje vivemos um contexto de desmonte das empresas públicas, de perigo das privatizações, o que é extremamente prejudicial para a nação. Assistimos a uma redução de investimentos e cancelamento de programas sociais que prejudicam a população mais pobre em todo o país”, afirma Francisca de Assis.

Em junho foi lançada a Frente Parlamentar Mista em Defesa dos bancos Públicos no Senado Federal, composta por deputados federais, senadores, representantes dos movimentos sindical, social e associativo; com o objetivo de ampliar o debate sobre a importância dos bancos públicos. O presidente do Sindicato dos Bancários do Piauí, Arimatea Passos, a importância de toda a sociedade se mobilizar em defesa dos bancos públicos.

“Temos que unir forças. Temos feito mobilizações nas portas dos bancos públicos no Piauí, alertando a população sobre o desmante e o perigo das privatizações. Essa Audiência é mais um passo nessa defesa e deve se estender a outros municípios do estado, envolvendo a população e lideranças na defesa dos bancos públicos, que hoje é fundamental para o desenvolvimento de nossa região”. 

Banco do Brasil, Caixa e BNB

O Banco do Brasil hoje tem um total de 78 agências em atividade (incluindo Piauí e Maranhão), estando presente em 73 municípios do Piauí; e em 5 municípios maranhenses. Na capital existem 17 agências e 56 no interior do estado; o que representa 24 % de municípios. Existem 11 PAA (Posto de Atendimento), 475 terminais de atendimento; e 180 postos de Banco Postal.

Já a Caixa em 2013 a Caixa tinha mais de 100 mil empregados em todo país. Atualmente possui apenas 87 mil empregados na ativa. Somente em 2017 a Caixa fechou 5.341 postos de trabalho (sendo 3.039 em março, e 2.302 em agosto). Em 2013 havia mais de 1.000 (mil) empregados na Caixa no estado do Piauí, hoje há apenas 707 empregados. Segundo dados de outubro de 2017 indicam que, em média, saem 35 funcionários ao mês (entre aposentadoria e licenças de interesse particular)
Em Teresina existem 12 agências e 06 de PAB (Posto de Atendimento Bancário); já no interior há 26 agências em 24 municípios, o que significa apenas 11% (25 cidades), de um total de 224 cidades.

Em relação ao Banco do Nordeste, tem 20 agências, sendo 3 na capital e 17 no interior do Estado, com um total de 326 empregados, atuando nas áreas de microcrédito, agricultura familiar e pequenos empreendedores, pessoa física e jurídica.

Da Redação
[email protected]

 

Imprimir