Cidadeverde.com
Geral

"Cada dia que passa a dor aumenta", desabafa pai de Aretha Dantas

Imprimir

 

Visivelmente abalado, o pai de Aretha Dantas falou para a TV Cidade Verde e fez um desabafo. Aldir Claro disse que a família não conseguiu se recuperar da dor da morte da cabeleireira e para ele só aumenta com o passar dos dias.

"A cada dia que passa a dor aumenta, pois a gente sente mais falta. Quem já perdeu entes queridos sabe que quanto mais passam os dias mais a gente sofre", lamentou o pai de Aretha.

Aretha Dantas, 33 anos, foi brutalmente assassinada pelo ex-namorado na madrugada da última terça-feira (15) com 20 facadas seguida de atropelamento.

Apesar da tristeza, Aldir acredita na condenação de Paulo Neto, suspeito da morte da filha. "Eu estou muito triste com isso, mas eu tenho fé em Deus que a Justiça vai tomar conta desse caso e vai fazer o que é necessário por lei porquê um monstro desse não pode estar impune, nem em liberdade", desabafou.

irmã de Aretha

"Eu tenho todas as mensagens. Ela tentou denunciar ele antes mas não conseguiu", desabafa Aline Dantas, irmã da cabeleireira.

Aline revela que as mensagens enviadas pela irmã Aretha, revelam que ela foi impedida de denunciar o crime por conta da greve dos Policiais Civis.
"Ela foi lá denunciar danos, que ele tinha quebrado as coisas dela todas. Ela chegou a conversar com a delegada que disse que poderia processá-lo, mas por conta dessa greve ela não chegou a registrar.

A irmã, ainda muito abalada com o crime lamenta a tragédia e acrescenta que sempre desconfiou de que a irmã sofresse agressões do ex-marido.

Eu notei que a perna dela tinha uma mancha e ainda perguntei o que era, mas ela disse que foi o cachorro. Ela disse que não sofria agressões dele mas eu senti que era ele, ela estava muito estranha, muito presa, não deixava nem ela trabalhar, e o celular dela ficava no viva voz quando eu ligava para conversar", descreve Aline.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Imprimir