Cidadeverde.com
Política

Com chapa indefinida, PSC confirma Valter Alencar candidato a governador

Imprimir


Foto: LídiaBrito/CidadeVerde.com

O diretório do PSC realizou a convenção estadual na manhã desta quinta-feira (02). Na ocasião, o partido lançou o empresário Valter Alencar como candidato a governador do Piauí. A convenção foi feita com a chapa majoritária ainda indefinida. A vaga de vice e a segunda de senador ainda não estão definidas.

Valter Alencar negocia com outros partidos emergentes a indicação dos nomes para a chapa majoritária. Ele afirma que a chapa deve ser definida até o domingo (05), último dia do prazo das convenções. 

“Nós estamos dialogando até o dia 05 de agosto. Todos os partidos dessa oposição tem nos procurado. Todos. Estamos construindo um diálogo que  nos preocupa mais formar uma chapa com pessoas de nomes limpo, que representem a mudança. Não essa troca de cargos desenfreada de cargos. Se quebram todas as regras para montar uma coligação apenas de interesses políticos e selvagens. A nossa coligação é a maior de todas porque é com o povo. E com aqueles que podem se juntar a nós para fazer o Piauí da virada”, destacou.  

Durante a convenção, Valter criticou o governo do Estado. Segundo ele, o governador tem feito uso da máquina pública em benefício do grupo político que lidera. 

“Apresentamos para o Piauí a proposta de um Estado que vai banir a corrupção e diminuir esse Estado pesado que emprega pessoas, que são simplesmente por essa troca de cargos que o Piauí não aguenta mais. É um Piauí que o professor não tem o salário em dia, que as pessoas da segurança não fazem segurança. Ao contrário do que se deveria fazer não incentiva o concurso público, não chama concursados. O governador cria cargos e alimenta essa corrupção desenfreada. Agora mesmo temos outro escândalo que é da Secretaria de Educação. Até agora a secretária de Educação é a primeira-dama do Estado. A nossa coligação é feita com o maior partido de todos que é o povo. O povo do Piauí que não suporta esse Piauí do atraso e incompetência. O Piauí que não respeita não só os compromissos. O empresariado recebe calote atrás de calote. É nesse cenário de destruição que o Piauí se encontra. É esse cenário que o PSC quer mudar”, destacou. 

O candidato criticou a segurança pública do Piauí. “Na segurança nossa prioridade será convocar os concursados. Temos lei que permitem que o  efeito policial fosse três vezes maior, mas o desrespeito à máquina pública não possibilita isso. Aqui a população é assaltada quando sai de casa porque o concursado não é convocado. O que tem são comissionados, secretarias falidas sem nenhuma estrutura, sem telefone funcionando e o carro sem gasolina”, disse.

A convenção contou coma presença do presidente nacional do PSC, o Pastor Everaldo. Ele falou sobre a aliança da sigla com o Podemos no cenário da disputa pela presidência da República. O nome do partido para presidente era Paulo Rabello, mas ele foi indicado para vice na chapa do presidenciável Álvaro Dias (Podemos).

“O partido não desistiu da Presidência da República. O partido acredita na presidência da República e vimos que o Paulo Rabello, amigo do senador Álvaro Dias (Podemos), foi convidado por ele e com um gesto de grandeza abriu mão de ser candidato e somou com Álvaro Dias para fazer a transformação que o Brasil precisa”, declarou.

Pastor Everaldo falou sobre a possibilidade do partido se coligar com o Podemos no Piauí. “Cada região tem a sua particularidade. Hoje o PSC tem candidato a governador que se chama Valter Alencar, tem candidato a senador que se chama Genival Oliveira. Estão abertas as vagas de vice e primeiro e segundo suplente que até o domingo (05) podem ser preenchidas. Estamos abertos para dialogar. Quem pensar como o PSC será acolhido”, disse.  

 

Lídia Brito
[email protected] 

Imprimir