Cidadeverde.com
Geral

HUT diminui tempo de internação de sete para quatro dias

Imprimir

O tempo médio de permanência significa o período médio de internação de um paciente no hospital. Para diminuir esse tempo e, consequentemente, aumentar a rotatividade dos leitos o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) implantou, ao longo dos últimos quatro anos, várias ferramentas que ajudaram a diminuir o tempo de permanência dos seus pacientes de sete para quatro dias.

Segundo o diretor geral do HUT, Dr. Gilberto Albuquerque, esse tempo está abaixo da média preconizada pelo Ministério da Saúde, que é de cinco dias para hospitais com perfis iguais ao HUT. “Estamos sempre preocupados em atender cada vez mais pessoas, sem perder a qualidade. Para que isso fosse possível, implantamos algumas ferramentas que contribuíram para melhorar o fluxo e diminuir o tempo médio de permanência no HUT. E a boa notícia é que conseguimos ficar abaixo da média preconizada pelo Ministério da Saúde”, explicou o diretor.

Dentre as medidas adotadas estão a criação do Núcleo Interno de Regulação (NIR), a Equipe Multidisciplinar de Atendimento Hospitalar (EMAD), adoção do método Kanban e a criação do Sistema de Regulação do município de Teresina.

A equipe do NIR faz a busca ativa em todo o hospital para identificar leitos que podem ser disponibilizados para internação. O EMAD complementa fazendo a desospitalização dos pacientes que já podem receber alta, porém ainda necessitam de atendimento especializado. Assim, essa equipe proporciona um atendimento em domicílio.

Já o Kanban é um sistema que faz o monitoramento do tempo de internação dos pacientes classificando por cores. De acordo com a gravidade de cada caso e o tempo de internação, medidas vão sendo tomadas para agilizar o atendimento e diminuir o tempo de permanência no hospital.

Desde o dia 1° de dezembro de 2016 o HUT passou a receber pacientes transferidos de outras unidades de saúde que fossem encaminhados pela Central de Regulação de Leitos do município. Essa medida teve como objetivo principal qualificar o atendimento da rede de saúde da capital.

“A regulação está nos ajudando a organizar o fluxo e receber pacientes que sejam de casos específicos do HUT. Não poderíamos mais continuar recebendo pacientes com patologias fora do nosso perfil e comprometendo nossa assistência. O HUT é um hospital de urgência e emergência com referência em trauma”, finalizou Dr. Gilberto.

 

redacao@cidadeverde.com

Imprimir