Cidadeverde.com
Últimas

Moradores relatam abandono na rua em que mulher morreu arrastada pela chuva

Imprimir
  • rtytytyy.jpg Graciane Sousa
  • srfwerr.jpg Graciane Sousa
  • sdfsdfsf.jpg Graciane Sousa
  • rtyryy.jpg Graciane Sousa
  • e0537ec0-b835-4041-b366-ebf7fb1f01a4.jpg Graciane Sousa

A situação da rua onde uma mulher foi arrastada pela água da chuva e morreu é de abandono. Uma imensa cratera toma conta da via. Das 10 famílias que residiam no trecho, apenas duas não deixaram as casas. Em algumas das residências abandonadas,  sequer é possível entrar no imóvel por conta da água que, durante os temporais, chega até a 1.20 metros de altura. 

"Só fica aqui quem não tem pra onde ir. A água já invadiu minha casa várias vezes e tive que construir uma mureta. Aqui não dá pra passar nem ônibus", disse o morador Manoel da Paz que, inclusive, tirou dinheiro do próprio bolso para cimentar um trecho da rua e tentar impedir que a cratera chegue até sua casa. 

Ele conta que a cratera está aberta há cerca de três anos. Na manhã desta quarta  (12) equipes de limpeza da prefeitura fizeram a capina e varrição em vias parelelas. Contudo,o buraco, grande preocupação dos moradores, não deve ser fechado logo.

O gerente de serviços da SDU-SUL, Isaú Araújo, informou que a obra de drenagem está em fase de licitação. 

"O prefeito se sensibilizou com a situação, foi ao Ministério das Cidades e conseguiu recursos de R$ 70 milhões. A galeria está em licitação. O prefeito não está preocupado em achar culpados, mas em encontrar soluções", disse Araújo.

Devido a situação da rua, desde maio, moradores não pagam IPTU e o financiamento da Caixa, após ingressarem com uma ação na Justiça.

Veja Mais

Mulher arrastada por correnteza é encontrada morta no zona Sul de Teresina

Mulher morta em correnteza da chuva tinha 5 filhos e visitava Teresina

Firmino Filho lamenta morte de mulher e critica construções sem planejamento

 

Graciane Sousa
[email protected] 

Imprimir