Cidadeverde.com
Geral

Justiça federal determina prisão domiciliar para empresária da operação Topique

Imprimir

Juiz federal Saulo Casali - Foto: CNJ


O juiz federal, Saulo José Casali Bahia, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, determinou a prisão domiciliar para a empresária Lívia Saraiva, que foi presa na operação Topique. No total, 22 pessoas foram presas entre empresários e servidores da Secretaria Estadual de Educação.

O magistrado converteu a prisão preventiva de Lívia Saraiva - decretada no último dia 19 - pela justiça federal. O advogado Dimas Simões, que defende a empresária, informou ao Cidadeverde.com que no mesmo dia da prisão ele entrou com habeas corpus e conseguiu a revogação.

"Pela manhã, a empresária se apresentou à Polícia Federal e à noite conseguimos revogar para a prisão domiciliar. Ela fica à disposição da justiça e a defesa vai provar sua inocência no curso do processo", afirmou o advogado que defende apenas Lívia Saraiva.

Na última quinta-feira, a Justiça Federal determinou a prisão dos empresários Luiz Carlos Magno Silva e Lívia de Oliveira Saraiva. 

A operação “Topique” investiga fraudes em licitações e desvio de recursos federais destinados ao transporte escolar no Estado do Piauí e em prefeituras piauienses e do Maranhão. 

Segundo a investigação da PF, as empresas investigadas receberam, entre 2013 e 2017, pelo menos R$ 297 milhões pagos por mais de 40 prefeituras municipais e pelo Governo do Estado do Piauí, envolvendo transporte escolar e locação de veículos. O valor do potencial prejuízo ao erário no período é superior a R$ 119 milhões. Foram cumpridos 14 mandados de prisão preventiva, 9 mandados de prisão temporária e 40 mandados de busca e apreensão, nos municípios de Teresina/PI, São João da Serra/PI, Olho D’Água do Piauí/PI e Coelho Neto/MA.

 

Flash Yala Sena
[email protected]

Imprimir