Cidadeverde.com
Economia

Cresce em 55% o turismo em Teresina; Portugal é o que mais envia visitantes

Imprimir

Foto: Raoni Barbosa / arquivo Revista Cidade Verde

Nos cinco primeiros meses de 2019, o número de turistas que visitaram Teresina aumentou em 55,6%, quando comparado ao mesmo período do ano passado. Levando em consideração apenas o mês de maio, a alta entre os dois anos foi de 50,2%. A constatação é da pesquisa "Teresina: Indicadores Turísticos", realizada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec). 

Para o secretário da pasta, Venâncio Cardoso, essa alta no número de turistas em Teresina se deve à maior divulgação da cidade em feiras e eventos realizados no país e também ao convênio com agentes de viagens. 

"A alta foi provocada por um trabalho de divulgação de Teresina em algumas feiras, como uma de Gramado, que foi a Textures - a maior feira da América Latina de turismo - e outras em Balneário Camboriú e São Paulo, por exemplo. A prefeitura tem investido em stands estratégicos nesses eventos", destaca o gestor.

Venâncio explica que, por meio do Fundo Municipal de Turismo, a prefeitura tem investido na vinda de agentes de viagens à capital, para que eles consigam ver os pontos atrativos da cidade. "A gente custeia hospedagem e passagem e eles vêm conhecer para vender depois. Temos tido também um calendário mais assíduo, ligado à saúde e tecnologia, e também à moda e à cultura. Tudo isso, junto com a melhora da economia, tem trazido mais turistas", enfatiza. 

Em maio de 2019, 46.448 passageiros embarcaram de Teresina para outros locais. Destes, 51,6% eram turistas, 39,3% teresinenses e 9,1% vinham de cidades do interior do Estado. Do total de turistas, 98,5% eram nacionais e 1,5% internacionais. 

Principais locais de origem

Portugal é o país que mais envia turistas para Teresina, correspondendo a 33,3% do total. Para o coordenador especial de Turismo, Eneas Barros, a vinda de turistas de Portugal pode estar relacionada com uma campanha que o país europeu fez para fomentar esse intercâmbio. 

"Portugal passou o ano passado inteiro atraindo brasileiros para lá e é um destino que o teresinense usa com frequência, então, é natural que o contrário também ocorra, porque estreita a relação entre os países. Além disso, vem muita gente para cá para estudar, para fazer intercâmbio, fazer cursos", avalia. 

Eneas ressalta, entretanto, que a pesquisa não questionou detalhes sobre motivo da vinda desses turistas a Teresina, apenas o geral. 

Outros países que também têm participação significativa no envio de turistas para Teresina são: Chile, Dinamarca, Itália e Inglaterra. Somados, eles enviam 66,7% dos turistas internacionais.

Nacionalmente, os Estados que mais enviam turistas para Teresina são: 

- São Paulo (27,5%)
- Ceará (16,5%)
- Brasília (12,3%)
- Maranhão (10,2%)
- Rio (7,9%)

Permanência na capital

A permanência em Teresina dura, em média, 7 dias e meio por pessoa. Elas gastam uma média de R$ 201,05 por dia. O gasto só com hospedagem sai por cerca de R$ 570.

Apenas 25,8% dos turistas que vêm a Teresina contratam agências de viagens e 60,6% são homens.

Receita gerada 

Para este ano inteiro, a estimativa é que o turismo cresca 49,6% na capital, em relação ao ano passado. Isso representa um fluxo de 768.278 turistas até o final de 2019, contra 513.595 registrados em 2018.

Levando em conta os gastos dos turistas na capital, a Secretaria estima que, até o final do ano, o turismo gere uma receita de R$ 471,5 milhões, o que significa um crescimento de 130,7% em relação a 2018, quando a receita foi de R$ 204,3 milhões.

Jordana Cury
jordanacury@cidadeverde.com

Imprimir