Cidadeverde.com
Política

Átila descarta sair do PSB por ter votado a favor da reforma da Previdência

Imprimir

Foto: Analice Borges / Cidadeverde.com


O deputado federal Átila Lira, coordenador da bancada piauiense no Congresso Nacional, negou que haja qualquer possibilidade de sair do PSB por ter votado a favor da reforma da Previdência na Câmara. O parlamentar disse ainda que o partido tem um conselho de ética e que confia que sua defesa será respeitada. Oito dos 10 deputados federais piauienses votaram a favor da reforma.

"Eu sempre fui favorável à reforma. Não é só matéria social, é econômica. Eu vejo nela um instrumento que pode contribuir para recuperar o crescimento econômico. Sempre defendi essa tese no partido e achava que minha defesa era solitária. Dos 33 membros do partido, 11 votaram favoravelmente. O destaque mais importante, que foi o do tempo de contribuição, foi o do PSB. Eu votei matérias que o partido reprova, outras que são bandeiras do partido", argumentou Átila Lira, em entrevista ao Jornal do Piauí desta segunda-feira (15).

Sobre os convites que recebeu do DEM e do PTB, Átila Lira confirmou apenas que simpatiza com as siglas, por não serem radicais. "Eu simpatizo com esses partidos porque não são tuteladores das pessoas, radicais. O mundo é flexível. Eesses partidos tradicionais que ficam presos em regras ideológicas caminham para ficarem isolados. Tem uma deputada do PDT que fala que esses partidos não querem respeitar a liberdade que eles mesmos preconizam. Eu acredito nisso também", declarou.

O parlamentar disse que estava cético quanto à aprovação da reforma. "Eu achava que por falta de empenho do governo, deveria haver um problema muito maior, mas o Congresso tomou para si a responsabilidade de fazer essa reforma, justamente porque era um assunto já debatido há mais de 10 anos. Dilma tentou várias vezes, prejudicou seu governo, Temer tentou, não tínhamos mais alternativas", disse.

Foto: Analice Borges / Cidadeverde.com

Átila defende a necessidade de reforma sob o argumento de que ela é necessária para que haja sustentabilidade. "A previdência representa o maior gasto público e não tem fonte de financiamento. Além disso, durante as discussões, a conversa com o Congresso, com o governo e com o Judiciário foi melhorando", destacou.

O deputado explicou que o conselho de ética do PSB vai examinar sua votação e dar-lhe direito de defesa. Ele enfatizou que respeita o partido por ter sido eleito com o apoio dele, mas diz que tem o direito de defender ideias que acredita serem importantes para melhorar as condições socioeconomicas do Brasil. Átila também disse que é favorável à inclusão dos Estados e municípios na reforma, pois eles sofrem com os mesmos problemas da União.

"Estados e municípios têm o mesmo problema previdenciário. Eu creio que no Senado essa emenda será aprovada e vai retornar à Câmara, onde nós aprovaremos. Em agosto vamos encerrar esse assunto", finaliza. 


Jordana Cury
[email protected]

Imprimir