Cidadeverde.com
Geral

Construção de adutoras vai beneficiar 170 mil teresinenses com abastecimento de água

Imprimir

Foto: Valmir Macêdo/Cidadeverde.com

Para responder a demanda por abastecimento de água nas regiões da periferia urbana de Teresina, duas grandes adutoras começaram a ser construídas neste segundo semestre e devem ser concluídas no início de 2020.

A Adutora Centro-Leste começou a ser implantada esta semana e vai interligar a estrutura das zonas em uma tubulação que passará pela Ponte Juscelino Kubitschek. A concessionária garante que 69 mil teresinenses serão beneficiados diretamente com a obra nos bairros Fátima, Ininga, São Cristóvão, Jockey, Horto e Planalto. A estrutura terá 3,6 quilômetros de extensão. 

Segundo Cassiano Costa, gerente de Engenharia da Águas de Teresina, não será necessária a interrupção do tráfego da ponte durante as obras. 

Foto: Águas de Teresina

A segunda adutora, Adutora Meio Norte, sai do Parque Brasil, na zona Norte, até a região do Grande Pedra Mole, no extremo Leste da cidade, em uma estrutura de 10 quilômetros. Os bairros que são alvo da ampliação do fornecimento de água são Aroeiras, Campestre, Morro, Zoobotânico, Tabajaras, Porto do Centro, Satélite, Verde Lar, Vale do Gavião, Pedra Mole, Cidade Jardim e Socopo. Cerca de 100 mil pessoas devem ser beneficiadas com a obra.

"Infraestrutura para os extremos da cidade. O objetivo é acompanhar o crescimento de Teresina. A cidade cresceu no sentido Leste e a estrutura de abastecimento não seguiu essa movimentação", diz Cassiano. O engenheiro avalia que a atual estrutura de abastecimento é insuficiente para atendender a população, principalmente no extremo Leste de Teresina. "A população deve começar a sentir os reflexos no início de 2020, quando forem feitas as interligações com as adutoras em funcionamento".

Foto: Águas de Teresina

Juntos os investimentos chegam a R$ 21,6 milhões e beneficiaram 170 mil teresinenses.

ETA Norte
Uma terceira obra anunciada pela concessionária é a ampliação da Estação de Tratamento de Água (ETA) da zona Norte. A unidade ganhará dois novos módulos de tratamento. "Essa intervenção vai aliviar a ETA Sul, que atualmente está sobrecarregada", revela Cassiano.

A meta da Águas de Teresina estabelecida no acordo de concessão com o Estado é universalizar o acesso à água em três anos

Falta d'água
A concessionária informou que serão programadas as interrupções no fornecimento de água por conta das obras. Até o momento, a previsão é que o abastecimento seja interrompido no período final da implantação, quando as adutoras forem conectadas às redes em funcionamento, a partir do mês de dezembro. 

Valmir Macêdo
valmirmacedo@cidadeverde.com

Imprimir