Cidadeverde.com
Esporte

Botafogo supera Athletico-PR de virada e volta a encostar no G6 do Brasileirão

Imprimir

Foto: Vitor Silva/Botafogo

O Botafogo foi buscar uma virada para se aproximar da zona de classificação para a Copa Libertadores de 2020. Neste domingo, os cariocas saíram atrás, mas derrotaram o Athletico-PR, por 2 a 1, no Engenhão, no Rio, em jogo válido pela 14.ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

Com o resultado, o Botafogo subiu para o sétimo lugar, com 22 pontos, um a mais que o Internacional e dois atrás do Corinthians, que fecha a zona de classificação ao torneio continental. O Athletico-PR parou nos 19, na zona intermediária da classificação, mas atuou com um time misto porque no meio da semana conquistou no Japão a Copa Levain ao vencer o Shonan Bellmare, por 4 a 0, o que lhe valeu um prêmio de R$ 3,5 milhões ao time paranaense. 

Mesmo com uma escalação cheia de reservas, o Athletico-PR teve um início melhor do que o Botafogo. Os paranaenses marcaram a saída de bola do adversário e, com menos de quatro minutos, criaram duas oportunidades. Primeiro, Thonny Anderson e Tomás Andrade pararam em Gatito após erro de Gustavo Bochecha. Depois, Thonny Anderson subiu mais do que todo mundo, mas testou para fora. 

Os visitantes seguiram em cima e só não abriram o placar, pois Braian Romero parou em Gatito novamente. De tanto insistir, o Athletico-PR marcou aos 15 minutos. Após cobrança de escanteio, a defesa do Botafogo não conseguiu afastar pelo alto e Thonny Anderson apareceu para completar para o gol. 

O Botafogo enfrentou dificuldades em chegar ao campo de ataque, mas quando teve oportunidade de levantar a bola na área do adversário levou perigo. Desta maneira, saiu o empate. Aos 30 minutos, após cruzamento da direita, Caio saiu mal do gol e a bola sobrou limpa para Luiz Fernando cabecear para as redes. O gol animou o Botafogo, que voltou a usar as jogadas de bola parada para tentar dominar. Antes do intervalo, Carli testou no travessão e quase virou o marcador. 

O segundo tempo começou com cara de que repetiria o primeiro. O Athletico tentou pressionar novamente e desperdiçou boa oportunidade em cabeceio de Cittadini. A resposta carioca não demorou. Luiz Fernando escapou pela esquerda, invadiu a área, mas finalizou em cima de Caio. 

Os donos da casa melhoraram bastante, especialmente pelo lado esquerdo. Em uma jogada pelo setor, chegou a sair o segundo gol com Carli. Após quase cinco minutos de consulta ao VAR o árbitro Douglas Marques das Flores marcou toque de mão do zagueiro e invalidou o lance. 

O jogo seguiu aberto. Cittadini saiu de frente para o gol, mas finalizou fraco, facilitando para Gatito. Pelo lado botafoguense, Luiz Fernando tentou aproveitar falha de Caio, mas Madson salvou em cima da linha. 

O mesmo VAR que tirou o gol, ajudou Douglas Marques das Flores a ver pênalti de Pedro Henrique em cima da Lucas Campos. Aos 31 minutos, Diego Souza mostrou categoria na corrida e na cobrança e não deu chances para Caio. 

No final, o Athletico-PR impôs pressão, mas encontrou Gatito inspirado. Ele saiu bem nos pés de Braian Romero, depois em finalização de Pedrinho. Ainda, o VAR foi acionado novamente para consultar um possível pênalti de Carli em cima de Madson, mas nada foi marcado e a vitória do time carioca foi confirmada.

O Botafogo volta a campo contra o Corinthians, no próximo sábado, às 17 horas, em São Paulo. O Athletico-PR tem compromisso pela semifinal da Copa do Brasil na quarta-feira contra o Grêmio, às 21h30, em Porto Alegre. Pelo Brasileirão, o adversário será o Atlético-MG, no sábado, na Arena da Baixada. 

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 2 X 1 ATHLETICO-PR
BOTAFOGO - Gatito Fernández; Marcinho, Marcelo Benevenuto (Kanu), Joel Carli e Gilson; Cícero, Gustavo Bochecha (Jean) e João Paulo; Luiz Fernando, Diego Souza e Rodrigo Pimpão (Lucas Campos). Técnico: Eduardo Barroca.
ATHLETICO-PR - Caio; Madson, Lucas Halter, Pedro Henrique e Abner Vinícius; Matheus Rossetto, Lucho González (Erick), Léo Cittadini (Pedrinho) e Tomás Andrade (Vitinho); Braian Romero e Thonny Anderson. Técnico: Tiago Nunes.
GOLS - Thonny Anderson, aos 15, e Luiz Fernando, aos 30 minutos do primeiro tempo. Diego Souza, aos 31 minutos do primeiro tempo
ÁRBITRO - Douglas Marques das Flores (SP).
CARTÕES AMARELOS - João Paulo (Botafogo); Léo Cittadini (Athlético-PR).
RENDA - R$ 220.526,00.
PÚBLICO - 6.696 pagantes (7.992 total).
LOCAL - Engenhão, no Rio.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir