Cidadeverde.com
Esporte

Athletico-PR vence Flu de virada em jogo com vaias a Ganso e João Pedro

Imprimir

O Athletico-PR venceu o Fluminense de virada por 2 a 1 nesta quinta-feira (17) e aumentou o clima de tensão no Maracanã. Os torcedores do time tricolor compareceram ao estádio e comemoraram rapidamente o primeiro gol do jogo, marcado por Frazan. 

Foto: Divulgação/Athletico.com.br/Miguel Locatell

O time de Thiago Nunes, no entanto, manteve a calma e conseguiu reverter o placar com dois gols de Madson.

O jogo ainda ficou marcado pela revolta da torcida do Fluminense com dois de seus principais jogadores. O jovem João Pedro e o experiente Ganso. A dupla foi vaiada a partir do segundo tempo e viu a intensidade aumentar após o segundo gol do Athletico.

Com o resultado, o Fluminense se mantém com 29 pontos na 14ª posição do Campeonato Brasileiro. O time tricolor voltou a sofrer com a curta distância para a zona de rebaixamento já que os times de baixo passaram a pontuar recentemente. A equipe volta a campo no domingo, quando medirá forças com o Flamengo, no Maracanã.

O Athletico, por sua vez, retoma o bom momento na competição e chega aos 38 pontos e assume a 9ª colocação. O time rubro-negro volta a campo no domingo, quando receberá o Palmeiras, na Arena da Baixada.

QUEM FOI BEM: MADSON E JOÃO PAULO

Madson viveu noite de artilheiro e foi o grande destaque da partida. Pelo lado do Flu, o jovem João Pedro fez mais uma boa partida. Criticado pela postura "extravagante" nas redes sociais, exibindo fotos com a namorada, a atriz Mel Maia, o atacante de 18 anos sofreu com a cobrança equivocada da torcida tricolor. 

Em um jogo de pouca inspiração da equipe, sobrou para ele - e para o meia Ganso, que também não jogou mal - o fardo de culpado pela derrota. Mas o jogador foi o melhor do setor ofensivo do Flu, criando chances e marcando um gol, que acabou anulado pelo árbitro de vídeo.

QUEM FOI MAL: ALLAN

Um dos pilares do time de Marcão, o volante Allan fez, talvez, sua pior partida com a camisa do Fluminense. Recuado demais na saída de bola, o jogador tornou a equipe presa fácil para a marcação alta do Athletico. 

Além de não saber explorar os espaços abertos pelo "cobertor curto" da subida de linha adversária, errou muitos passes e esteve perdido na marcação. Jogo para se esquecer.

FLU ABRE PLACAR COM GOL RELÂMPAGO

Pressionado na luta contra o rebaixamento, o Fluminense sonhava com um gol logo no início do jogo. E foi justamente o que aconteceu. Em cobrança de escanteio, Yony desviou no primeiro pau e viu Frazan abrir o placar no Maracanã.

ATHLETICO TEM GOL BEM ANULADO

O Athletico-PR cresceu no jogo após sofrer o gol. A qualidade da equipe ficou evidente com a rápida troca de passes e triangulações pelos lados do campo. Rony aproveitou cruzamento de Márcio Azevedo e estufou a rede de Muriel. O problema é que o lateral estava em posição irregular e o lance foi bem anulado.

VAR TAMBÉM ANULA GOL DO FLU

Acuado, o Fluminense tinha dificuldade para conter o Athletico. Após alguns minutos percebeu que a melhor forma de fazer isso era ficar com a bola no pé. Mais que isso, o time conseguia levar perigo quando chegava ao ataque. O segundo gol só não saiu porque o VAR pegou impedimento de João Pedro, que aproveitou rebote em chute de Caio Henrique.

FLU ERRA SAÍDA DE BOLA, ATHLETICO QUASE EMPATA

Um dos legados deixado por Fernando Diniz no Flu foi a saída de bola com toques ousados. Entre lances bonitos e alguns sustos, a prática quase rendeu o gol de empate ao Athletico-PR. Leo Cittadini recebeu passe e demorou a finalizar. Deu tempo a Muriel de se recuperar e evitar o gol dos visitantes.

CAP EMPATA NO FIM DO 1º TEMPO

Melhor em campo após sofrer o gol de Franzan, o Athletico demorou para conseguir o empate no Maracanã. Aos 47min, Wellington fez lindo lançamento para Madson. O lateral direito dominou com categoria e deslocou Muriel na sequência: 1 a 1.

FLU PERDE DOIS GOLS EM SEQUÊNCIA

O Fluminense voltou para o segundo tempo determinado a conquistar a vitória. E o gol quase saiu em duas oportunidades logo nos minutos iniciais. O time trocou passes curtos até João Pedro tentar encontrar Yony, livre dentro da área. 

A zaga do Athlético, no entanto, desarmou. Em seguida, Ganso quase conseguiu desviar cruzamento da direita, mas viu Santos defender.

ATHLETICO VIRA DE NOVO

O Fluminense perdeu gols e a oportunidade de respirar aliviado na competição. Isso porque o Athletico não perdoou. O Rubro-negro mostrou ser um time cascudo e chegou a virada novamente com Madson, que já havia feito o primeiro da equipe. Ele subiu mais que a defesa adversária e desviou com categoria.

CAIO BLOIS
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS)

Imprimir