Cidadeverde.com
Política

Firmino diz que críticas ao Plano de Ordenamento defendem "interesses pessoais"

Imprimir

Fotos: Roberta Aline/cidadeverde.com

O prefeito Firmino Filho (PSDB) reagiu às críticas ao Plano Diretor de Ordenamento Territorial de Teresina (PDOT). Segundo o prefeito, as entidades que se manifestaram contra o projeto defendem interesses pessoais e privados. 

Firmino afirma que o projeto enfrenta a especulação imobiliária, pois congela o perímetro urbano de Teresina e incentiva que as novas construções possam ocorrer na área mais central.

"Acredito que tem sido mal compreendido. O PDOT busca fazer uma cidade com melhor qualidade de vida, mais eficiente, que possa utilizar melhor os recursos e a estrutura já existente. Busca combater a especulação imobiliária. Muitas das críticas são por desconhecimento do programa e do projeto. Talvez por desconhecimento da filosofia de transformar a cidade em uma cidade mais eficiente, mais humana e mais acolhedora. Estão algumas pessoas que defendem seus interesses. Esse projeto enfrenta a especulação imobiliária. Muitas pessoas apesar de um discurso bonito e rosado no fundo no fundo tem interesses privados e específicos", destacou.

Segundo o prefeito, a proposta já foi discutida por três anos com as entidades

"Dialogamos há três anos. Esse é o projeto de lei mais discutido da história de Teresina. Há três anos se debate, se ouve críticas e se incorpora sugestões. Vamos continuar até o último instante. Ele é fundamental para nosso futuro. Teresina está ficando cara demais para se sustentar", desafia. 

Obras de mobilidade

O prefeito Firmino Filho (PSDB) visitou a obra do prolongamento da avenida Via Sul. 
 
"Da Ponte Ancelmo Dias possa acessar o Centro e a região Norte por meio da Marechal Castelo Branco. Será uma nova opção e eixo estrutural para a região Sul e uma boa opção para a Sudeste. Ela margeia o Poti e segue até a avenida Manoel Aires Neto por nove quilômetros", explicou.

 

Lídia Brito
lidiabrito@cidadeverde.com

Imprimir