Cidadeverde.com
Cidades

Metade das rodovias do Piauí apresenta problemas, aponta CNT

Imprimir

Um relatório da Confederação Nacional de Transportes (CNT) revela que metade das rodovias do Piauí apresenta algum tipo de problema. O estudo foi feito entre janeiro e fevereiro deste ano e avaliou 3.423 Km em 13 rodovias federais e quatro estaduais do Piauí.

São 51 pontos críticos, incluindo acostamento, sinalização e duplicação. A PI-141, no Sul do estado, foi considerada a pior do estado.

Segundo o superintendente estadual do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Ribamar Bastos, o índice negativo se dá por conta das rodovias estaduais. 

“A situação nas rodovias federais do Piauí hoje, com o levantamento de setembro mostra que 82,42% das rodovias federais do estado estão em bom estado”, afirmou

O investimento estimado para a manutenção das estradas é avaliado em mais de R$ 904 milhões. Desses, R$ 242 milhões seriam apenas para ações emergenciais.

Acidentes

A condição das rodovias é apontada pelo relatório como uma das principais causas de acidentes. De janeiro a setembro foram contabilizados 1.367 acidentes com 159 mortes, gerando um custo superior a R$ 226 milhões em serviços de atendimento.

A modalidade de acidentes que mais mata é a colisão frontal, registrada em mais de 30% das ocorrências.

Duplicação

O relatório também aponta que o estado tem um dos piores índices de duplicação do Brasil, cerca de 1%. As rodovias duplicadas auxiliam na redução de acidentes, principalmente frontais. A previsão do Dnit é que nos próximos anos, a duplicação no estado chegue a 2,5%, com a duplicação das rodovias federais do sentido Teresina a Altos e no sentido Teresina a Demerval Lobão.

Valmir Macêdo (Com informações da TV Cidade Verde)
[email protected]

Imprimir