Cidadeverde.com
Geral

FMS rebate fake news sobre forma de convocação para mutirões de consultas

Imprimir

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina esclarece que, ao contrário do que foi divulgado sobre mutirão de consulta oftalmológica do SUS em grupos de whatsapp, a população não deve fornecer número de fila eletrônica ou qualquer outro dado pessoal para terceiros. Isso porque a convocação para os mutirões de consultas e exames especializados acontece exclusivamente por meio de ligação telefônica de equipe da Central do SUS.

“No momento da ligação da equipe da Central do SUS, a pessoa que está em fila eletrônica aguardando por procedimento especializado deve apenas confirmar interesse em participar do agendamento e, então, comparecer ao local e horário informados no contato. Esse agendamento segue rigorosamente a ordem da lista de regulação que consta no sistema Gestor Saúde”, explica Sheylla Maranhão, gerente de Regulação da FMS.

Dessa forma, o agendamento é feito apenas por profissionais da Central do SUS e nenhuma pessoa foi contratada ou autorizada pela FMS para essa tarefa. É importante destacar que as Unidades Básicas de Saúde e quaisquer outros estabelecimentos não estão participando do agendamento para os mutirões.

A Fundação aproveita a oportunidade para pedir a colaboração da população que está em fila de espera eletrônica aguardando para realizar procedimentos especializados para que informem números telefônicos válidos para o devido contato. Se houver necessidade, como em caso de mudança de contato telefônico, a pessoa também deve realizar a atualização cadastral no local que a inseriu na fila eletrônica do SUS.

Os mutirões de consultas e exames especializados fazem parte do programa “Teresina The Atende”, da FMS, e estão acontecendo todos os sábados, até o final do ano. O objetivo é ampliar a capacidade de atendimento especializado e diminuir a fila de espera eletrônica para especialidades que têm demanda grande e crescente, a exemplo da neurologia, oftalmologia, cardiologia e ortopedia.


Da redação
[email protected] 

Tags: fmsfakenews
Imprimir