Cidadeverde.com
Geral

Delegado suspeito de agredir mulher com garrafa continua desaparecido

Imprimir

O delegado da Polícia Civil, Anchieta Pontes, suspeito de agredir uma mulher usando uma garrafa de cerveja em um bar na zona Sul de Teresina, continua desaparecido. Desde essa segunda-feira (23), o  Núcleo de Feminicídio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) está realizando diligências continuadas para prendê-lo ainda em flagrante.

O coordenador do DHPP, Francisco Costa, o Baretta, informou ao Cidadeverde.com que a delegada Luana Alves, titular do Núcleo de Feminicídio, irá autuar Anchieta Pontes por tentativa de homicídio com a qualificadora de feminícidio. 

Ainda ontem a delegada ouviu o depoimento da mulher agredida. Segundo o relato, além de ferir o braço da vítima com a garrafa, o delegado Anchieta ainda teria tentado dar um golpe no pescoço dela.  

"Ainda ontem a delegada Luana foi ao HUT, coletou informações  e está fazendo diligências  para  localizar e prendê-lo em flagrante", informou o coordenador do DHHP, Francisco Baretta.

Foto: Roberta Aline

Delegado Baretta, coordenador do DHPP

 

A mulher agredida  foi submetida a um procedimento cirúrgico e já recebeu alta hospitalar. 

Esta é a segunda vez empouco mais de um mês que o delegado Anchieta Pontes é suspeito de agredir mulher. Em novembro ele foi preso suspeito de violência doméstica.

No dia, o delegado negou a prisão ao Cidadeverde.com e disse que mulher teria sofrido um "surto psicótico".

O delegado era lotado da Delegacia de Monsenhor Gil e desde o primeiro caso de agressão foi afastado da unidade policial. Atualmente ele estava fazendo tratamento contra o alcoolismo.

 


Izabella Pimentel
[email protected] 

Imprimir