Cidadeverde.com
Geral

Aplicativo para combater roubo de celular tem mais de 900 cadastros em menos de um dia

Imprimir

Nas primeiras horas de funcionamento do Protege Celular, mais de 930 pessoas já haviam se cadastrado no aplicativo desenvolvido para combater o roubo, o furto e a prática de comercialização de aparelhos celulares com restrição. Alguns usuários tiveram problemas na hora do cadastro. 

“Eu consegui baixar, mas na hora que colocava o número do CPF, o aplicativo fechava”, disse um internauta ao Cidadeverde.com.

De acordo com a ATI, o problema foi resolvido na manhã desta terça-feira (11). “Tivemos alguns momentos de instabilidade, quando tentavam cadastrar o CPF, o aplicativo fechava ou na hora de colocar o e-mail, mas esses problemas já foram resolvidos. Algumas pessoas tiveram que atualizar para conseguir, ou desinstalar e instalar de novo, mas já está funcionando normalmente”, informou o analista de sistema da ATI, Juniel Silva, que trabalha na estabilização da ferramenta. 

O app foi lançado nesta segunda-feira (10) pela Agência de Tecnologia da Informação (ATI) e a Secretaria de Segurança do Estado. Ele surgiu a partir de uma plataforma já existente em Pernambuco, adequado pela ATI e funciona a partir do IMEI do aparelho no aplicativo para que a polícia e a população tenha conhecimento, caso o aparelho passe a ter restrição em caso de furto ou roubo. 

O Protege Celular está disponível para o sistema Android e para o sistema IOS deve ficar pronto até o final do mês. 

Para saber qual o IMEI do celular é só digitar o código - *#06# - no teclado disponível para ligações e irá aparecer uma sequência de números e um código de barras para que o cadastro possa ser feito ao sistema do aplicativo "Protege Celular".

A população terá acesso ao código de barra que identifica o aparelho de forma única, em caso de furto ou roubo, a vítima poderá incluir imediatamente o seu telefone na lista de aparelho com restrição. 

Quando o celular for roubado, a vítima pode acessar o aplicativo de outro aparelho para que a polícia saiba que o número está com restrição de roubo e deve acrescentar os dados do BO em até 72 horaspara  saber em qual distrito deve resgatar seu aparelho roubado.


Caroline Oliveira
[email protected]

Imprimir