Cidadeverde.com
Últimas

Teste para covid-19 comprado em Farmácia não pode ser levado para casa

Imprimir
A autorização da ANVISA em caráter emergencial para a venda de testes rápidos em farmácias devem seguir padrões de atendimento especializado e por isso não poderão ser comprados e levados para casa pelos pacientes. 
 
O atendimento deve ser realizado por profissionais farmacêuticos devidamente treinados. Especialistas apontam limitações neste tipo de teste que podem dar “falso negativo”. O teste rápido usa uma pequena amostra de sangue para detecção de anticorpos para o Sars–Cov-2. 
O resultado leva em torno de 10 a 30 minutos. 
 
Em Teresina, alguns estabelecimentos já estão realizando o teste rápido de diagnóstico no valor de R$ 290,00. 
 
Outro tipo de teste, mais seguro, porém mais demorado para análise, é o RT_PCR, voltado para a análise de material genético do vírus. Este último não pode ser feito nas farmácias. 
 
AMPLIAR OFERTA DE TESTES
Com essa liberação por meio de decreto, a ANVISA pretende ampliar a oferta e a rede de testagem no Brasil e assim reduzir a alta demanda em serviços públicos de saúde durante a pandemia. 
 
O detalhe é que os testes rápidos não têm finalidade confirmatória e só podem ser feitos somente em farmácias e drogarias regularizadas pela Agência. 
 
Apenas em Teresina, cerca de 7.690 pessoas estão infectadas pelo Novo Coronavírus, segundo pesquisa de investigação sorológica, com testes para a Covid-19, encomendada pela Prefeitura. Os dados indicam que, para cada uma pessoa infectada na cidade, existem outras 62 não notificadas.
 
SEM DIAGNÓSTICO FECHADO
Segundo Mayara Ladeira Coêlho, Doutora em Bioteconologia, Farmacêutica do HU-UFPI e professora de farmacologia da UniFacid | Wyden, os testes disponibilizados são do tipo imunocromatográficos, ou seja, do tipo que realiza  pesquisa de anticorpos ou antígeno do novo coronavírus (IgM e IgG) e apenas em pacientes a partir do 7º dia de aparecimento dos sintomas, que é o tempo que o organismo leva para produzir estes anticorpos. 
 
“É importante esclarecer que estes testes não são capazes de fechar um diagnóstico de covid-19, não tem caráter confirmatório, são auxiliares. Por isso, em caso de resultado positivo, outros exames laboratoriais  são necessários, como o teste de PCR, que hoje é o teste molecular mais preciso para covid-19, já que  detecta o material genético do vírus”, alerta a Mayara Coelho.
 
Mayara Ladeira Coêlho, Doutora em Bioteconologia, Farmacêutica do HU-UFPI e professora de farmacologia da UniFacid | Wyden
Imprimir