Cidadeverde.com
Entretenimento

Demi Lovato termina noivado com Max Ehrich, diz revista

Imprimir

Foto: Reprodução/instagram/ddlovato
Demi Lovato e o agora ex-noivo Max Ehrich

A cantora Demi Lovato, 28, terminou seu noivado com Max Ehrich, 29. As informações são da revista People.

"Foi uma decisão difícil, mas Demi e Max decidiram seguir caminhos separados para focar em suas respectivas carreiras", disse uma fonte da revista. "Eles têm respeito e amor um pelo outro e sempre valorizarão o tempo que passaram juntos."

Segundo a publicação do site PageSix, os rumores de que isso estaria para acontecer cresceram depois de a irmã de Demi parar de seguir o rapaz no Instagram.

O ator sofreu com notícias de que teria deixado comentários apimentados nas fotos das cantoras Selena Gomez, Ariana Grande e Miley Cyrus. Mas até mesmo Demi revelou que era tudo falso. Porém, agora eles não vivem uma boa fase.

Um informante da publicação disse pouco antes de eles terminarem que o clima já era ruim e que isso seria questão de tempo.
Em julho, Demi usou as redes sociais para anunciar que estava noiva do ator Max Ehrich. Através de uma publicação, Lovato dizia que estava animada para começar uma vida e uma família ao lado do companheiro.

"Eu soube que te amava no momento em que te conheci. Foi uma coisa que não consigo descrever para ninguém. Eu nunca me senti incondicionalmente amada por alguém na minha vida. Você nunca me pressiona a ser alguma outra coisa além de mim mesma. E você me faz querer ser a minha melhor versão. Estou honrada em aceitar seu pedido de casamento", escreveu a voz de "Sorry Not Sorry".

Dois dias depois, Demi parecia de bem com a vida e com a alma. A artista celebrava o aniversário de dois anos de uma overdose que quase a matou. A cantora publicou um vídeo no Instagram, seguido de um texto em que ela diz que "hoje é o meu dia de milagre", e que se sente abençoada por ter essa data.

"Posso genuinamente dizer que me sinto livre dos meus demônios", diz ela. "Cada um deles. Eu nunca pensei que esse sentimento fosse possível".

 

Fonte:Folhapress

Imprimir