Cidadeverde.com
Geral

"Vai demorar para Teresina ter um líder da envergadura de Firmino", diz John Feitosa

Imprimir

Uma tristeza profunda. Esse é o sentimento descrito por amigos do ex-prefeito Firmino Filho, 57 anos, encontrado morto na frente do prédio onde trabalhava, o Tribunal de Contas da União (TCU), na zona Leste de Teresina. O tenente-coronel John Feitosa, amigo pessoal do ex-gestor da Capital, lamentou profundamente a perda e afirma que " vai demorar  para Teresina reeditar um líder da envergadura do prefeito Firmino Filho".

Em entrevista ao Notícia da Manhã, John Feitosa relembrou o amor que Firmino Filho tinha por Teresina.

"Conhecedor da administração pública como pouquíssimas pessoas, sabia de todas as necessidades da cidade, das demandas das comunidades como poucas pessoas conheciam,  conhecia cada líder comunitário, sabia o nome, onde moravam. De repente, fomos supreendidos. Ele costumava dizer que ele e a cidade de Teresina eram misturados", disse Feitosa. 

O amigo também relembrou a gestão de Firmino Filho no enfrentamento à pandemia da Covid-19. 

"Foi muito corajoso. Deixou de lado todo e qualquer interesse para defender a vida do teresinense. Logicamente pôde ter cometido algum erro, mas não o fez com dolo de provocar dano a quem quer que seja. O desejo dele, tudo o que a gente ouvia dele, era proteger o teresinense, a cidade. Estávamos trabalhando na mesma trincheira, fomos submetidos a grandes incompreensões, mas acredito que concluímos a missão com a consciência tranquila de que foi feito tudo o que estava ao alcance para que a cidade pudesse minimizar o que enfrenta a cidade, o país e o mundo desde março do ano passaso", disse John Feitosa. 


Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir