Cidadeverde.com
Últimas

Organização movimentou R$ 1 milhão com comércio de drogas sintéticas no Piauí

Imprimir
  • 07.jpg Divulgação/Polícia Civil
  • 05.jpg Divulgação/Polícia Civil
  • 04.jpg Divulgação/Polícia Civil
  • 03.jpg Divulgação/Polícia Civil
  • 02.jpg Divulgação/Polícia Civil
  • 01.jpg Divulgação/Polícia Civil

A operação 'Conexão Artificial', deflagrada nesta quinta-feira (22) pela Delegacia Especializada em Prevenção de Repressão a Entorpecentes (Depre), terminou com nove mandados de prisão cumpridos. O balanço foi repassado ao Cidadeverde.com pelo delegado Luciano Alcântara, coordenador da Depre, que informou também que a organização criminosa movimentou aproximadamente R$ 1 milhão com o comércio de drogas sintéticas. 

Ainda de acordo com o delegado, ao longo dos 12 meses de investigação foram apreendidos cerca de 10 kg de drogas sintéticas, como Skank, Haxixe, Crumble, MDMA e Ecstasy. Além disso, três armas de fogo também foram apreendidas com os membros da organização. 

"Com a última apreensão, realizada ontem no litoral, acredito que vai fechar em R$ 1 milhão", destacou o delegado. 

Alvos 

Entre os alvos dos mandados de prisão cumpridos ontem, está Bruno Leonardo Pereira Prado, conhecido como Lorin. O jovem é apontado como um dos articuladores do comércio de drogas sintéticas e responsável por fazer a ligação entre os demais investigados. 

Em agosto do ano passado, Lorin teria pulado no Rio Poti durante uma perseguição na zona leste de Teresina, deixando para trás uma mochila com drogas.

Já no mês de dezembro, o jovem foi preso durante uma operação na cidade de Cajueiro da Praia, litoral do Piauí. Na ocasião ele flagrado com drogas sintéticas, um silenciador de pistola e R$ 10 mil. O flagrante chegou ser convertido em prisão preventiva, mas no dia seguinte a decisão foi derrubada durante  o plantão do Tribunal de Justiça, após um Habeas Corpus Impetrado pelos advogados de defesa

Foto: Policía Civil

Apreensão em Cajueiro da Praia

Também foi alvo  da operação desta quinta-feira um homem de 27 anos que foi preso em Piripiri no início do mês de abril, após a polícia identificar um esquema sofisticado de produção de drogas. O homem, que é filho de um juiz, é suspeito de manter laboratórios e estufas para a fabricação de drogas super potentes.

Entre os entorpecentes  apreendidos na ocasião o que chama atenção é o crumble, que tem alto poder alucinógeno, e pela primeira vez foi visto no Piauí.  

Uma mulher francesa, presa no início do mês de abril pela Depre, voltou a ter um mandado de prisão cumprido durante a operação 'Conexão Artificial' nesta quinta-feira(22). Ela havia sido solta na quarta-feira (21), após um Habeas Corpus concedido pela justiça. 

 

 

Natanael Souza
[email protected]

Imprimir