Cidadeverde.com
Últimas

Presa no RS suspeita de ordenar mortes de adolescentes que cavaram a própria cava em Timon

Imprimir

Foto:Divulgação/PC

Ação integrada entre a Polícia Civil do Maranhão, Pará e Rio Grande do Sul, resultou no cumprimento do mandado de prisão temporária contra E.L.S.S. A mulher é suspeita de mandar matar as adolescentes Maria Eduarda de Sousa Lira,17, e Joyce Ellen dos Santos,15. Ela estava escondida na cidade de Carlos Barbosa (RS) e foi localizada nesta sexta-feira (23).

Os corpos das adolescentes foram encontrados em uma cava rosa no dia 21 de março , na cidade de Timon. De acordo com o Departamento de Homicídios de Timon, as vítimas morreram em um “Tribunal do Crime”. 

A polícia apurou que no dia anterior à data em que os corpos foram encontrados, as adolescentes foram mortas a golpes de foice, facão, pá e pedaços de madeira, mas antes foram torturadas e tiveram que cavar as covas onde foram enterradas. O Departamento de Homicídios suspeita que uma delas ainda estava viva quando foi enterrada. 

A motivação do crime seria o fato das adolescentes morarem em área dominada por facções rivais e ainda assim serem amigas.  Segundo a polícia, elas também faziam brincavam de fazer com os dedos o símbolo das facções.

As vítimas eram de Teresina e foram atraídas para Timon onde foram julgadas e sentenciadas, sob o comando da "disciplina" da facção, presa nesta sexta-feira, as “condenou” à morte numa sessão de tortura do chamado “Tribunal de Crime”. 

Enviada via whatsapp

“Desde o dia do fato, a equipe de investigação desta delegacia iniciou as investigações, e logo ficou claro que as mortes das adolescentes estavam relacionadas com a “guerra” de facções criminosas. As investigações apontaram que a morte das vítimas foi comandada pela mulher de iniciais E.L.S.S., “disciplina” do quadro feminino de uma facção criminosa. As vítimas, apesar de não serem faccionadas, se relacionavam com integrantes de outras facções”, diz nota do Departamento de Homicídios de Timon.

No dia seguinte aos assassinatos, a suspeita de ser mandante do crime fugiu para Belém (PA) e em seguida para Carlos Barbosa (RS).  O mandado de prisão temporária foi decretado pela Vara de Execuções Penais desta Comarca de Timon.

O caso segue sendo investigado pelo Departamento de Homicídios de Timon. 

 


Da Redação
[email protected]

Imprimir