Cidadeverde.com
Política

Dr. Pessoa diz que decisão sobre cultura foi "apressada", mas defende posição de Robert Rios

Imprimir

Roberta Aline

O prefeito Dr. Pessoa (MDB) afirmou que a decisão da prefeitura de romper contato com entidades da cultura foi precipitada. Porém, ele afirma que concorda com o secretário de Finanças Robert Rios (PSB) na proposta de pagamento de bolsa para os artistas locais.

Como Robert, ele diz que a prefeitura não negociará com entidades, que eles chamam "atravessadores".

"O Brasil está cheio de ONG, cheio de intermediários levando o dinheiro público. Foi um pouco apressada foi. A decisão  foi um pouco apressada. Nós já iríamos fazer. Não foi desconectada com o prefeito também pensa da maneira como tem sido feito. Os atravessadores não são meu caminho", disse.

O prefeito afirma que está à disposição para conversar com os artistas que se sentiram prejudicados com a medida.

"A prefeitura é de diálogo e conversação. Teve um pouco de assodamento nas atitudes iniciais, mas as portas estarão abertas para conversar. Não aceitamos o dinheiro dos artistas tomar outro rumo e não chegar ao artista da periferia e dos bairros. Portas abertas para os artistas", disse.

Com relação a quando começará a nova forma de pagamento, ele disse que ainda vai conversar com Robert Rios.

"É uma conversa minha com o secretário de Finanças que se encontra viajando. Na segunda vamos acertar. O que o Robert faz é sempre de acordo comigo. Foi apressada, mas tinha conhecimento que o dinheiro não chega aos mais distantes na periferia. Queremos melhorar e ampliar", afirmou.

Dr. Pessoa evitou polemizar com o ex-prefeito Silvio Mendes (PSDB). Em entrevista, Silvio disse que não há irregularidades e que as ações de Robert Rios seriam políticas.

"O Robert Rios é quem deve responder", afirmou.

 

Flash de Lidia Brito
[email protected]

Imprimir