Cidadeverde.com
Geral

Covid: FMS amplia vacinação para pessoas a partir de 40 anos com comorbidades

Imprimir

Roberta Aline

As pessoas com mais de 40 anos que possuem comorbidades ou que possuem deficiência permanente já podem agendar vacinação contra a covid-19, no site Vacine Já. O agendamento foi ampliado no início da noite desta segunda-feira(17) pela Fundação Municipal de Saúde (FMS). 

O agendamento também continua para pessoas com transtorno do espectro autista, pessoas com síndrome de down, pessoas com paralisia cerebral e grávidas ou puérperas com comorbidades - todos os grupos a partir dos 18 anos.

De acordo com a FMS, a vacina que será utilizada é a da Pfizer, que requer condições especiais de armazenamento e administração e as pessoas deverão se dirigir a uma das salas de vacina que estão ofertando este imunizante, seguindo o cadastro. Os pontos são Teresina Shopping, Centro Universitário Uninovafapi, Hospital da Primavera, Hospital do Buenos Aires, Hospital do Promorar e Hospital Universitário (HU).

Vacina Pfizer por agendamento: 

  • Pessoas com comorbidades 40 a 59 anos
  • Pessoas com deficiência permanente 40 a 59 anos
  • Pessoas com paralisia cerebral 18 anos ou mais
  • Pessoas com espectro autista com 18 anos ou mais
  • Pessoas com síndrome de down com 18 anos ou mais
  • Gestantes com comorbidades com 18 anos ou mais
  • Puérperas com comorbidades com 18 anos ou mais

Para realizar o agendamento as pessoas destes grupos devem acessar o site Vacine Já. Ao entrar no site, o paciente deve clicar no botão “agendamento público-alvo”, que levará a uma página onde ele deve escolher o público ao qual ele pertence, inserir seus dados pessoais e então escolher local, dia e hora da vacinação.

“As pessoas devem se dirigir aos pontos com documento de identidade, CPF ou cartão SUS; comprovante de endereço que comprove que são residentes do município de Teresina e mais um documento que comprove de que grupo elas fazem parte, no caso um laudo ou uma receita que deixe claro à equipe de vacinação a que grupo pertencem”, explica Emanuelle Dias, coordenadora da campanha de vacinação em Teresina. Para gestantes, é pedido ainda que apresente o cartão da gestante ou laudo médico; e para as puérperas, certidão ou declaração de nascimento do bebê, além do laudo que comprove a comorbidade para ambos os grupos. Para pessoas com deficiência permanente, é pedido um laudo médico que comprove sua condição.

Idosos

Estão abertos ainda o agendamento de vacinação para idosos que por algum motivo ainda não conseguiram se imunizar contra a covid-19. Para aqueles que ainda vão tomar a primeira dose, será administrado o imunizante da Astrazeneca em quatro Unidades Básicas de Saúde. Também é possível agendar a segunda dose da coronavac para pessoas com 60 anos ou mais e pessoas com deficiência que tomaram a primeira dose deste imunizante, estando no prazo ou mesmo em atraso. Este grupo será direcionado para sete UBS da cidade.

O acesso também é por meio do site Vacina Já, na opção “agendamento público alvo”. “Chamamos atenção para que as pessoas que vão tomar a segunda dose não deixem de especificar no momento do agendamento, marcando a opção ‘Já tomei a 1ª dose e quero agendar a segunda’ no site”, ressalta Emanuelle Dias. 

Confira a lista de comorbidades que têm direito à vacina contra a covid-19. Mais informações sobre cada uma delas estão disponíveis no Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde:

  • Diabetes mellitus;
  • Pneumopatias crônicas graves;
  • Hipertensão Arterial Resistente (HAR);
  • Hipertensão arterial estágio 3;
  • Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade;
  • Insuficiência cardíaca (IC);
  • Cor-pulmonale e Hipertensão pulmonar;
  • Cardiopatia hipertensiva;
  • Síndromes coronarianas;
  • Valvopatias;
  • Miocardiopatias e Pericardiopatias;
  • Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas;
  • Arritmias cardíacas;
  • Cardiopatias congênita no adulto;
  • Próteses valvares e Dispositivos cardíacos implantados;
  • Doença cerebrovascular;
  • Doença renal crônica;
  • Imunossuprimidos;
  • Anemia falciforme;
  • Obesidade mórbida;
  • Síndrome de down;
  • Cirrose hepática.

 

Caroline Oliveira
Com informações da FMS
[email protected]

Imprimir