Cidadeverde.com
Geral

Redes municipais de educação do Piauí retomam aulas presenciais

Imprimir

Foto: Arquivo/Cidadeverde.com

Máscara fácil e álcool em gel são os novos itens que compõem os materiais escolares de estudantes do ensino infantil e fundamental das redes municipais de ensino do Piauí. Após a vacinação dos profissionais da educação, as Secretarias Municipais de Educação investem em uma retomada gradual das aulas presenciais observando as medidas de biossegurança contra a Covid-19.

Os municípios de Bom Jesus, Domingos Mourão e Floriano são exemplos de redes públicas municipais de ensino que retornam às atividades escolares presenciais, neste segundo semestre, depois da adoção de uma série de protocolos e do planejamento das ações que garantam a proteção dos estudantes, educadores e demais servidores. Em Água Branca, porém, os alunos do ensino infantil já assistem aula de forma presencial desde o primeiro semestre de 2021.

“Desde o mês de março, Água Branca oferta a educação infantil na modalidade presencial com rodízio. Essa foi uma decisão em conjunto com vários setores que se reuniram e elaboraram um plano de retomada, onde cada um pode sugerir e contribuir para ofertar essa educação às nossas crianças”, destaca Neyla Siqueira, dirigente municipal de Educação (DME) de Água Branca.

A presidente da União dos Dirigentes Municipais de Educação do Piauí (Undime-PI) e DME de Domingos Mourão, Érica Graziela Benício, detalha que o seu município vem realizando ações no decorrer do ano de 2021 para preparar a rede municipal de ensino para o retomada das aulas presenciais com segurança. Procedimentos como a compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), adequação das escolas e formação com professores, equipes pedagógicas e técnicas e demais funcionários das escolas são exemplos da preparação da rede para volta às aulas de forma presencial.

“Neste segundo semestre, vamos fazer o retorno de forma gradual, mas já trazendo o maior número de alunos. Iniciaremos o atendimento das turmas em forma de rodízio com estudantes dos 2º, 5º e 9º anos de duas escolas, uma da zona urbana e outra da zona rural, que são as duas maiores escolas de nosso município. Em seguida, vamos continuar o processo com outras escolas da zona rural e, assim, vamos dar prosseguimento a esse processo educacional dos nossos alunos”, conclui a gestora.

Em Floriano, a expectativa é de que o retorno presencial da rede pública municipal ocorra de forma escalonada, a partir do dia 9 de agosto. “O nosso município se prepara para o retorno das aulas presenciais com segurança não só na estrutura, mas dos profissionais e de nossos alunos, adequando-se ao nosso plano, que é uma parceria com a Vigilância Sanitária do município e com o Ministério Público”, evidencia o DME de Floriano, Nylfrânyo Ferreira.

Já no município de Bom Jesus, a decisão de retorno presencial das aulas aconteceu após uma série de ações realizadas pela Secretaria Municipal de Educação, no primeiro semestre de 2021, com a presença dos alunos nas escolas. “Tomando todos os cuidados, seguindo as medidas de segurança e fazendo as adequações das escolas, nós aplicamos testes e avaliações diagnósticas, avaliações regulares de cada ano, trouxemos os alunos para as escolas para a realização das provas da Olimpíadas de Matemática e Ciências”, afirma Oldênia Guerra, DME de Bom Jesus.

Para garantir a volta presencial dos alunos às escolas, são necessários protocolos que forneçam segurança aos estudantes e profissionais da educação. A presidente da Undime-PI, Érica Graziela Benício, destaca a importância do trabalho dos dirigentes municipais para um retorno tranquilo das atividades. “Nós estamos trabalhando de forma incansável para garantir esse retorno imediato, porém de forma gradual e, nós, como gestores, não podemos deixar de fazer esse trabalho com muita responsabilidade, para assegurar a segurança dos nossos alunos, dos professores e dos demais servidores das escolas”, afirma.

 Orientação do Ministério Público sobre o retorno às aulas presenciais

A promotora de Justiça e coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Educação e Cidadania (CAODEC), Flávia Gomes Cordeiro, evidencia que o órgão expediu uma nota técnica aos promotores de Justiça do interior, orientando a emissão de recomendações aos municípios para o retorno das aulas presenciais no segundo semestre de 2021.

“Nós entendemos que nesse momento, quando os índices da pandemia estão bem melhores, com o recrudescimento da contaminação e a vacinação tem avançado, é a hora de construirmos esse retorno de forma gradual e obedecendo os protocolos da Vigilância Sanitária”, destacou a coordenadora.

Da Redação
[email protected]

Imprimir