Cidadeverde.com
Política

Heráclito Fortes garante que não vai presidir União Brasil no Piauí

Imprimir

Fotos: Ascom

 

O ex-deputado federal, Heráclito Fortes (DEM), afirmou nesta quinta-feira (7) que não colocou o nome à disposição para ocupar a presidência estadual do União Brasil, fusão do PSL e Democratas.  A criação do superpartido foi aprovada em convenção feita em Brasília com participação da cúpula de ambas as siglas. 

De acordo Heráclito Fortes, o nome do DEM colocado para o cargo é o do presidente estadual da legenda, Ronney Lustosa. Para que essa executiva seja formada, no entanto, ainda existe a necessidade de um consenso com o presidente do PSL no Piauí, o vereador Luís André, que também pleiteia a vaga. 

O deputado explicou que essa decisão só deverá ser tomada no início de 2022, pois segundo ele, o partido ainda deverá ser oficializado junto ao Supremo Tribunal Eleitoral (STE). Esse processo levará pelo menos três meses. O parlamentar piauiense, inclusive, fará parte da Comissão Nacional Instituidora do novo partido, que ficará responsável por isso. 

“Por hora não [vai haver essa definição sobre presidência estadual], pois é preciso um ritual para a separação e depois fusão”, explicou. 

As articulações para quem será nomeado para as regionais perpassam diretamente com os presidentes nacionais do PSL e DEM, Luciano Bivar e ACM Neto, respetivamente. Tanto Luís André, quanto Ronney Lustosa e Heráclito Fortes estiveram reunidos com os líderes na quarta-feira (06). 

Sobre a convenção, Heráclito Fortes avaliou como positiva e acrescentou que outras siglas devem seguir a tendência de fusão: “Foi muito boa, foi necessária. Acredito que outros partidos devem copiar”, disse.

 

Flash Paula Sampaio
[email protected]

Imprimir