Cidadeverde.com
Últimas

Vice de Madeiro diz que morte do prefeito foi um problema familiar e pede paz

Imprimir

Foto: reprodução/Facebook

O vice-prefeito de Madeiro, Pedro Teixeira Júnior, o Pedro Filho, 36 anos, afirmou que o município precisa de “paz e tranquilidade” e que vai preservar o legado do prefeito José Ribamar de Araújo Filho, o Zé Filho, 42 anos, que foi assassinado no último domingo (21). 

Madeiro, que tem mais de 8.300 habitantes, vive o luto pela morte do prefeito que foi assassinado com três tiros ao deixar um campo de futebol onde assistia a um  campeonato municipal. 

Pedro Filho disse que vai manter a equipe deixada por Zé Filho e que não pretende fazer grandes mudanças nas pastas.
“Nesse primeiro momento não vamos mexer com ninguém. Vamos dar continuidade ao grande trabalho que o Zé Filho vinha desenvolvendo”, disse Pedro Filho que tomará posse nesta quarta-feira (1), às 9h, como prefeito da cidade.

Após a morte do prefeito, a cidade teve reforço de segurança. O vice disse que o clima é de muita comoção e revolta.

“Peço a população que tenha tranquilidade, fé, precisamos de paz e que vamos seguir o legado deixado pelo prefeito”, disse.

Tragédia foi um problema familiar

Pedro Filho acredita que o assassinato do prefeito Zé Filho foi uma questão familiar e não briga por poder. 

“Essa tragédia foi um problema familiar e não disputa de poder. Zé Filho era um homem de paz, um homem de palavra, compromissado com a cidade. Ele recebia pressão porque comandava um grupo grande”, disse Pedro Filho.

Nega acordo para assumir a prefeitura

Após a morte de Zé Filho circulou informação que havia um acordo de pagamento de R$ 4 milhões para Pedro Filho assumir a prefeitura. Ele nega o acordo.

“Isso nunca existiu. É uma calúnia, difamação e quem me acusar de um acordo desse vou acionar a justiça. Afirmar uma acusação séria dessa é uma irresponsabilidade”, afirmou.

 

Flash Yala Sena
[email protected]

Imprimir