Cidadeverde.com
Política

Briga entre Bolsonaro e Moraes não tem importância na vida do cidadão, diz Ciro Nogueira

Imprimir

Foto: Arquivo/Cidadeverde.com 

Em entrevista à CNN Brasil, Ciro Nogueira (PP-PI), ministro da Casa Civil, disse que o novo conflito entre Alexandre de Moraes e Jair Bolsonaro (PL), que decidiu não cumprir determinação do ministro do STF e não compareceu para prestar depoimento pessoalmente à Polícia Federal nesta sexta-feira (28), não contribui com o momento do país e quase não tem importância na vida do cidadão.

Nogueira disse que para as pessoas que estão em casa sofrendo, desempregadas, não faz sentido olhar para a televisão e ver Moraes e Bolsonaro brigando. O material será exibido neste sábado (29), a partir das 19h15.

"Esses conflitos não fazem bem, principalmente neste momento, não é o momento de nós estarmos brigando", disse.

"É o momento mais de nós estarmos respeitando o espaço de cada Poder, estarmos trabalhando juntos para termos um país melhor e para que essas pessoas que estão em casa, que estão sofrendo, desempregadas, sem ter às vezes como alimentar seus filhos, olham para televisão e as pessoas estarem brigando, discutindo, disputando, isso não faz sentido", completou.

Para o ministro, a tensão institucional "não é muito importante" para o Brasil e "quase não tem importância nenhuma na vida do cidadão, das pessoas que estão hoje querendo ter suas vidas de volta, que a gente possa ter um país que possa gerar mais emprego e renda, que é o que importa a esse país."

"Essas disputas não valem a pena e nós vamos superar, eu tenho certeza disso", disse o ministro, que afirmou estar triste com a situação, pois já parecia ter sido superada.
Sobre eleições, Nogueira disse que vê petistas dizendo que o jogo acabou, em referência à liderança de Lula nas pesquisas de intenção de voto, mas que na verdade os times ainda nem entraram em campo.

"Acho que o governo tem muito problema de comunicação no que diz respeito a mostrar o que fez, a todas as entregas. No Nordeste, uma região que ele teve tão pouco voto e o tanto que ele fez. Ele cumpriu a palavra, ele fez", afirmou.

 

Fonte: Fábio Zanini
São Paulo, SP (Folhapress) 

Imprimir